Abapa integra a primeira Missão Vendedores da Abrapa/Cotton Brazil ao Paquistão

Publicada em 17/10/2023 às 09:00

Ascom Abapa

Quinto maior produtor mundial de algodão e terceiro maior mercado consumidor da fibra, o Paquistão, país situado no Sul do continente asiático, está recebendo esta semana a visita da Missão Vendedores, da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa). A Bahia, representada pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abapa), integra a comitiva, que está visitando indústrias locais, entidades governamentais e diplomáticas, e apresentará um panorama geral da safra 2022/23 e os prognósticos para 2023/24, durante os eventos Cotton Brazil Outlook, realizado nas cidades de Karachi e Lahore.

Esta é a primeira vez que a Missão Vendedores é realizada no Paquistão. Em julho deste ano, um grupo de industriais paquistaneses visitou o Brasil, como parte das iniciativas do Cotton Brazil, que inclui a Abrapa, a Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea) e a ApexBrasil, com o objetivo de promover a fibra nacional no exterior. Nas Missões Vendedores, os produtores brasileiros visitam os mercados da fibra fora do país. Nas Missões Compradores, são os representantes do mercado internacional de algodão que visitam o Brasil.

Além da Abrapa e da Abapa, a comitiva é formada por representantes da Anea, Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa), Associação Goiana de Produtores de Algodão (Agopa), Associação Maranhense de Produtores de Algodão (Amapa) e Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores de Algodão (Ampasul).

Em três dias, o grupo brasileiro espera estreitar laços com o país, dando novos passos para a conquista de mais participação neste mercado. Atualmente, o Paquistão produz em torno de 1,42 milhões de toneladas da fibra, mas sua robusta indústria têxtil, consome a cada ano, 2,18 milhões de toneladas de algodão.

“O Brasil tem os requisitos necessários para ampliar o market share neste mercado, ajudando a suprir esse déficit. Entre nossos diferenciais, estão a sustentabilidade, a qualidade da fibra, a análise 100% HVI e a rastreabilidade fardo a fardo, que o algodão brasileiro realiza”, explica o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi. Ele destaca, ainda, que o Brasil tem volume para garantir a oferta nos 12 meses do ano, e se consolidou como um fornecedor confiável, que honra os seus contratos, e que, a partir desta safra, vem ganhando um reforço de confiança, com a implementação do Programa de Qualidade do Algodão Brasileiro (Certificação Voluntária/Autocontrole – Mapa), certificação chancelada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), que atesta a veracidade dos dados de análise tecnológica de algodão no país.
Nesta segunda-feira, 16, o grupo visitou a indústria Naveena, que produz fios e tecidos, desde 1967. À noite, realizou o Cotton Brazil Outlook, evento que apresentou, a cerca de 50 representantes da indústria paquistanesa, os dados atualizados da safra de algodão brasileira e as iniciativas de responsabilidade social, ambiental e trabalhista da Abrapa.

Na terça, 17, as visitas estão ocorrendo na indústria Feroze 1888, um dos principais fabricantes e exportadores mundiais de fios e produtos têxteis especializados, desde 1970. A agenda inclui também a Indus Dyeing & Manufacturing, também em Karachi.

A comitiva brasileira também será recebida pelos representantes da Associação de Fabricantes Têxteis do Paquistão (APTMA) e do Governo da província de Punjab na quarta, 18, em Lahore. A APTMA é a principal associação de industriais têxteis do Paquistão, representando 396 fabricantes. Também haverá visita à Ellcot Spinning Mills, que opera com máquinas de fiação. À noite, será realizado o segundo evento Cotton Brazil Outlook, com a presença de cerca de 80 clientes.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Jornal Nova Fronteira
JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br