Estudante de Formosa do Rio Preto é premiada em concurso para escritores da Fundação Pedro Calmon

Publicada em 11/11/2016 às 15:41

Fonte Secom

A leitura faz parte da vida da estudante Michele Santos, 15 anos, que tem nos livros a sua maior companhia diária. De tanto gostar de ler, a escrita flui fácil em versos e prosa. Não por acaso, a aluna do 1º ano do Colégio Estadual Polivalente de Camacã, no município de Camacã (a 299 km de Salvador), conquistou o primeiro lugar, na categoria ‘Poesia Ensino Médio’, do III Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Redação, realizado pela Fundação Pedro Calmon, unidade da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Foram 520 textos lidos e avaliados pela Comissão Julgadora e a premiação será no dia 25 de novembro, na Biblioteca Pública dos Barris, em Salvador.

A rede pública estadual foi representada, também, pelas estudantes Eilane de Souza, 16, do Colégio Estadual Governador Luiz Viana, na cidade baiana de Santa Rita de Cássia, e Thaís Fontes, 16, do Colégio Estadual Edilson Freire, em Maracás. A Menção Honrosa ficou para Jéssica Pereira, do Colégio Estadual Nossa Senhora Aparecida, do município Formosa Rio Preto.

A surpresa foi grande para Michele Santos quando a diretora do Colégio Estadual Polivalente de Camacã, Adiana Silva, contou-lhe o resultado de que a estudante ficou em primeiro lugar no III Concurso para Escritores Escolares de Poesia e Redação. “Eu não estou acreditando nesta notícia! Fui a vencedora em todo o Estado? Gente, é muita alegria! Não esperava que teria esta chance porque achei que as poesias dos colegas estavam melhores”, declarou a aluna, fã de ficção científica e temas ligados a mistério, romance e aventura.

Michele conta que é leitora desde pequena e que tem “alguns poemas guardados”. A estudante venceu com a poesia ‘A casa’, na qual ela mostra o seu espírito solidário com quem está desabrigado. “A casa que idealizei é a dos sonhos, que deixaria feliz uma família de rua”, explica a aluna. Os versos falam por ela: “Localiza no mais belo campo/ que o mais belo sonho pode abrigar/ rodeada de árvores frondosas/ e muito mais mimosas que posso contar…”.

A gestora do Polivalente afirma que a vitória de Michele é mais do que merecida: “Nossa aluna é muito estudiosa, tem fome de livros. Quando ela chega na biblioteca, revira tudo de baixo para cima em busca de novos livros. Estamos muito felizes e orgulhosos”.

A estudante Eilane de Souza, do Colégio Estadual Governador Luiz Viana, ganhadora do segundo lugar no concurso, com a poesia ‘Dom Casmurro, a história em versos’, também se mostrou incrédula com a conquista. “Sério que eu fui premiada? Estou muito feliz, não esperava esta vitória. Mas, com certeza, este prêmio vai me incentivar a gostar ainda mais de ler e de fazer poesias”, declara. Seu poema é baseado no romance ‘Dom Casmurro’, de Machado de Assis, o qual foi objeto de projeto de Língua Portuguesa, apresentado em sala de aula, este ano.

Tempo de Arte Literária – A criação poética dos estudantes das escolas estaduais é estimulada por meio do projeto estruturante Tempos de Arte Literária (TAL), desenvolvido durante todo o ano letivo. Em suas criações, os estudantes revelam suas percepções sobre si e sobre o mundo. Passeiam por temáticas que retratam, por exemplo, o ciclo da vida, a infância, problemas sociais, o mundo rural, a poesia, as etnias, a natureza, o sagrado, a utopia, personagens da música e da história e, ainda, os sentimentos e os sonhos que preenchem a alma estudantil.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br