Amazônia: Invasão, Ecologia, Heresia, e Apostasia

Publicada em 21/08/2019 às 10:03

Ronaldo Ausone Lupinacci*

“O presidente americano dá um ultimato ao nosso país: se não cessar o ‘desmatamento destrutivo’ em uma semana, os EUA iniciarão um bloqueio naval ao Brasil e lançarão ataques aéreos para destruir infraestrutura estratégica brasileira.”

Pelas aspas o prezado leitor já terá concluído que não consiste em afirmação minha, mas de transcrição de texto. Realmente, o texto aspeado foi divulgado em https://www.bbc.com/portuguese/geral-49253621 no último dia 6 de agosto, e causou grande impacto, tendo atraído, compreensivelmente, a ira do presidente Jair Bolsonaro(1). Embora, por ora possa parecer absurda a hipótese de invasão, foi ela formulada por pessoa altamente situada nos Estados Unidos, com alguns possíveis objetivos: balão de ensaio, ameaça, ou aviso. O autor é Stephen M. Walt, professor de Relações Internacionais, na Universidade de Harvard, ligado ao Partido Democrata, sabidamente de orientação esquerdista(2). A fala surgiu no momento em que a mídia nacional e estrangeira intensifica o bombardeio ao Brasil com mentiras e meias verdades acerca de suposta devastação ambiental, permitindo concluir que consiste em “preparação de artilharia” para investidas mais ousadas nos âmbitos publicitário, político, econômico e, …eventualmente bélico(3). Há tempos pululam no exterior sinais de cobiça pelo território nacional e esforços para a constituição de uma república universal.

Não por acaso ou coincidência está em gestação outra grande investida contra o Brasil. Refiro-me ao Sínodo dos Bispos da Amazônia cuja realização se acha prevista para o próximo mês de outubro. O Sínodo consiste em desfecho natural da propaganda demagógica do ambientalismo veiculada nos meios de comunicação, conforme denunciou o livro “Psicose Ambientalista – Os Bastidores do Ecoterrorismo Para Implantar Uma Religião Ecológica , Igualitária e Anticristã” escrito pelo Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança(4). A orquestração difamatória vem sendo visivelmente alimentada pelo “governo dos governos” e seus agentes (a mídia, os governos nacionais e organismos internacionais), e, já se sabia que um dos principais objetivos era mutilar (ou suprimir) nossa soberania sobre a Amazônia.

Sobre o mesmo assunto a revista “Catolicismo” divulgou extenso e bem argumentado artigo escrito por José Antonio Ureta, no qual são identificados desvios doutrinários do documento preparatório do Sínodo, intitulado “Instrumentum Laboris”(5). O tema, assim, se apresenta de maneira candente porque os Cardeais Gerhard Muller, Walter Brandmüller, e Raymond Burke condenaram publicamente o documento preparatório do Sínodo de 2019 acusando-o de conter heresia e favorecer a apostasia, além de revelar estupidez(6). Este gravíssimo parecer daquelas altas autoridades eclesiásticas obriga os católicos a refletir profundamente, máxime em vista do empenho do Papa na realização do Sínodo, e, do conjunto de atitudes, ditos e escritos que ele vem adotando desde o início de seu calamitoso pontificado. Assim a primeira questão que se coloca é de se saber se o Papa pode cair em heresia.

Este problema já se pôs há mais de quarenta anos atrás, quando foi promulgado o “Ordo Missae”, isto é, novo texto da missa que, a partir de 1971, substituiu aquele vigente desde o Concílio de Trento (1545-1563). “Arnaldo Vidigal Xavier da Silveira, estudioso brasileiro de questões teológicas, elaborou, naquela época, um denso trabalho intitulado “Considerações Sobre o ‘Ordo Missae” de Paulo VI”, destinado a apurar se existiam erros nos documentos atinentes ao rito da missa modificado, quando colocou a mesma questão prévia acima, que agora se reapresenta em face de inúmeros pronunciamentos e atitudes do Papa Francisco: é possível um Papa incidir em heresia? O referido especialista concluiu que sim, com base nos ensinamentos de Santos e dos mais respeitáveis teólogos, a começar por São Roberto Belarmino(7).

Agora se apresenta a importantíssima questão moral e disciplinar do assentimento ou da resistência dos católicos a mais esta investida da herética e apóstata da Igreja Conciliar, ou seja da seita que se apoderou da estrutura da Igreja Católica a partir do demolidor Concílio Vaticano II. Estariam os católicos obrigados a aderir à doutrina da “Instrumentum Laboris”, e, consequentemente, colocar em prática aquilo que mesma doutrina falsa sugere? Afirmo categoricamente que – não só não estão obrigados – mas devem combater a iniciativa do Vaticano. Com efeito, o documento sinodal exprime a ruptura da “Nova Igreja” indigenista e tribalista-comunista nos campos teológico, filosófico, antropológico, eclesiológico, sacramental e civilizacional com a Igreja de Cristo, segundo demonstraram os Cardeais acima citados, bem como o estudo de José Antonio Ureta, e, ao mesmo tempo favorece a desintegração de nosso território.

São Roberto Belarmino, nos instruiu que “assim como é lícito resistir ao Pontífice que agride o corpo, assim também é lícito resistir ao que agride as almas, ou que perturba a ordem civil, ou, sobretudo aquele que tentasse destruir a Igreja; digo que é licito resistir-lhe não fazendo que ele ordena e impedindo a execução de sua vontade” (“De Romano Pontifice, líber II, C. 29). E, mais adiante aquele mesmo doutor complementa: “O Papa herege manifesto deixa por si mesmo de ser Papa e cabeça, do mesmo modo que deixa por si mesmo de ser cristão e membro do corpo da Igreja; e, por isso pode ser julgado e punido pela Igreja (“De Romano Pontifice”, líber II, cap. 30, p. 420).
Visei com este artigo alertar os católicos, e, também, os não católicos, estes últimos pela ênfase dada ao aspecto geopolítico do tema. Isso porque os Bispos brasileiros, em sua imensa maioria (ao que sei) permanecem silenciosos sobre uma questão de extrema gravidade não só sob o prisma religioso. Espero que a atitude destemida dos Cardeais Gerhard Muller, Walter Brandmüller, e Raymond Burke lhes sirva de exemplo.

* O autor é advogado.

(1)https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/08/17/paises-tentam-tirar-a-soberania-do-brasil-sobre-a-amazonia-diz-bolsonaro.htm
(2)https://criticanacional.com.br/2019/08/08/resposta-ao-artigo-que-fala-em-invasao-do-brasil-para-controle-da-amazonia/
(3)https://www.youtube.com/watch?v=rvupXCctGi0&feature=youtu.be
(4)https://ecologia-clima-aquecimento.blogspot.com/2017/10/igreja-pan-amazonica-seria-ultima.html
(5)https://catolicismo.com.br/Acervo/Num/0824/P28-29.html#.XViX4OhKjIU
(6)https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/cardeais-sinodo-amazonia-papa-francisco/
(7)https://drive.google.com/file/d/0By7LxebBD9XWSXZnQnJ2NmR3N2M/view

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br