Em missão internacional, Abapa fortalece presença do algodão brasileiro na Turquia e Egito
  • Compartilhe:

Ascom Abapa

O presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Luiz Carlos Bergamaschi, e a vice-presidente da entidade, Alessandra Zanotto, participam da etapa final da agenda de trabalho do Cotton Brazil – Missão Egito e Turquia. A visita aos dois países buscou avaliar a receptividade do mercado e aumentar a participação do algodão brasileiro nas importações das indústrias de fiação.

A Turquia é o quinto maior importador global de algodão e o quinto maior importador da fibra produzida no Brasil. Desde 2023, o governo egípcio permitiu a importação de algodão brasileiro, iniciando as relações comerciais entre as duas nações e incluindo o Egito entre os países prioritários do Cotton Brazil. Atualmente, o país é o 13º maior importador de algodão do mundo.

“O Brasil está construindo importantes e sólidas relações comerciais iniciadas por intermédio do Cotton Brazil. São mercados relevantes e estratégicos interessados no nosso algodão, uma commodity que apresenta competitividade econômica e na qualidade da fibra e volume para atender a demanda do mercado. Essa boa receptividade da Missão Cotton Brazil é resultado de um trabalho iniciado por pessoas que se dedicaram muito para que chegássemos até aqui. É hora de dar sequência e consolidar estas relações de confiança no trabalho dos produtores brasileiros”, disse Bergamaschi.

Zanotto retornou à Turquia após dois anos e participou de dois seminários organizados pelo Cotton Brazil durante a missão. No seminário na Turquia, que contou com a presença do consultor indiano e diretor da empresa Wazir Advisors, Varun Vaid, foram apresentados dados sobre o cenário das indústrias e o consumo global da fibra. Zanotto destacou os impactos positivos da visita anterior: “Voltar aqui e ouvir que os apontamentos feitos há dois anos foram atendidos mostra que estamos no caminho certo. Sem dúvida, a Turquia é um país importante não somente pela demanda, mas pelas contribuições que sempre fazem para nosso crescimento”.

Após dois anos, a vice-presidente Alessandra Zanotto retornou à Turquia e participou de dois seminários organizados pelo Cotton Brazil, durante a missão. No seminário na Turquia, que contou com a presença do consultor indiano e diretor da empresa Wazir Advisors, Varun Vaid, foram apresentados dados sobre o cenário das indústrias e o consumo global da fibra. Zanotto destacou os impactos positivos da visita anterior: “Voltar aqui e ouvir que os apontamentos feitos há dois anos foram atendidos mostra que estamos no caminho certo. Sem dúvida, a Turquia é um país importante não somente pela demanda, mas pelas contribuições que sempre fazem para nosso crescimento”.

Em sua fala, ela reforçou as ações contínuas e a preocupação dos produtores brasileiros com a sustentabilidade, destacando que a cotonicultura brasileira se consolida com um trabalho sério e o cumprimento da agenda ESG. “A Abrapa se preocupa com a sustentabilidade econômica da cultura do algodão no país”, confirmou.

A missão foi organizada pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), a Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea), e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), por meio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Em 2024, o Cotton Brazil realizará 12 missões internacionais, com dez países-alvo: China, Bangladesh, Vietnã, Turquia, Paquistão, Indonésia, Índia, Tailândia, Coreia do Sul e Egito.

Jornal Nova Fronteira