Mastologista do IAM ministra palestra ‘SAÚDE MAMÁRIA: Um cuidado que vale a pena para toda vida’

Publicada em 28/10/2014 às 13:44

iam

No último dia 23 foi realizado no 10º Batalhão da Polícia Militar, em Barreiras, Oeste da Bahia, evento em comemoração ao Outubro Rosa. Na oportunidade, a mastologista Drª Alba Dias, foi convidada para ministrar uma palestra que enfocou a importância dos hábitos de vida relacionados ao risco para câncer de mama, defendendo que evitar a obesidade, através de dieta equilibrada e prática regular de exercícios físicos, é uma recomendação básica para prevenir o câncer de mama, uma vez que o excesso de peso aumenta o risco de desenvolver a doença. A ingestão de álcool, mesmo em quantidade moderada, é contra indicada, pois é fator de risco para esse tipo de tumor.

iam1

Além disso, a mastologista ressaltou ainda que é controversa a associação do uso de pílulas anticoncepcionais com o aumento do risco para o câncer de mama, mas que podem estar mais predispostas a ter a doença mulheres que usaram contraceptivos orais de dosagens elevadas de estrogênio, que fizeram uso da medicação por longo período e as que usaram anticoncepcional em idade precoce, antes da primeira gravidez.

Outros fatores de risco foram elencados como idade, sexo, nuliparidade (não ter filhos), história familiar de câncer de mama e/ou câncer de ovário, terapia hormonal pós menopausa, tabagismo, menarca precoce, menopausa tardia, gravidez tardia,  não amamentação e dieta pobre em fibras.

A prevenção primária dessa neoplasia ainda não é totalmente possível devido à variação dos fatores de risco e as características genéticas que estão envolvidas na sua etiologia.

iam2

No encontrou foi abordado também sobre a questão da cirurgia redutora de risco para mulheres com teste genético positivo, havendo redução de risco em 95% e divulgada para os presentes que a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para câncer de mama no ano de 2014 é que 57.120 casos novos devam ser diagnosticados.

iam3

“O mais importante é que tumores pequenos tem alto potencial de cura e que, para esta detecção precoce é imprescindível a realização anual de Mamografia a partir de 40 anos como preconizado pela Sociedade Brasileira de Mastologia e Colégio Brasileiro de Radiologia, além da importância da utilização de outros métodos diagnósticos de imagem como ultrassonografia, RNM, biópsias percutâneas, na dependência da avaliação do especialista (Mastologista) que é o profissional que se dedica aos cuidados com a saúde mamária”, afirmou Drª Alba, ressaltando que antes de qualquer  exame, é fundamental que seja realizada uma boa anamnese e exame clínico cuidadoso, pois estes são soberanos  em toda atividade médica.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br