Aprovação de PEC que reduz a maioridade penal é fundamental para o País, defende Aloysio Nunes

Publicada em 24/09/2014 às 09:56

maioridade

Fonte: Site Conversa com Brasileiros

O senador Aloysio Nunes, candidato a vice de Aécio Neves, avaliou que a aprovação da PEC de sua autoria, que reduz a maioridade penal em casos específicos, como crimes hediondos para 16 nos, é fundamental para reduzir o sentimento de impunidade que tomou o Brasil.

“É preciso uma resposta eficaz a esses casos que correspondem a uma parcela muito pequena dos atos infracionais. No caso de atos infracionais assemelhados a crimes muito graves, tem que ter uma resposta da sociedade sob pena de a gente contribuir para a manutenção desse sentimento de impunidade”, avaliou.

As declarações foram dadas durante hangout sobre segurança promovido pelo site Conversa com Brasileiros, que também contou com a participação do senador peemedebista Ricardo Ferraço, do Espírito Santo. O capixaba, que relatou a proposta, defendeu a PEC de Aloysio.

“Essa proposta, a meu juízo, é bastante equilibrada para que a gente possa dar fim à impunidade que ocorre em todo o país. É necessário colocar um fim na impunidade que temos visto nessa faixa etária, inclusive de pessoas maiores de 18 que se utilizam desses menores”, comentou.

Além de Aloysio e Ferraço, também participaram do hangout o sociólogo e professor da UFMG Claudio Beato e o ex-secretário nacional de Segurança José Vicente Júnior. A conversa sobre segurança faz parte da rotina semanal de live streamings na plataforma Google, na qual uma série de temas pré-estabelecidos serão debatidos para que os brasileiros possam conhecer melhor as propostas de Aécio Neves.

Para Beato, a PEC é uma resposta ao aumento da violência nessa faixa etária. “Em alguns casos você tem que dar uma mensagem clara de que não pode haver impunidade para determinados casos graves”, afirmou.

Ao fazer uma análise do governo petista como um todo, o ex-secretário de segurança pública ressaltou um dado constrangedor do atual governo. “Em 12 anos de governo do PT nós vamos acumular mais de um milhão de mortes violentas, incluídas mortes de trânsito”, disse.

Fronteiras

Para Aloysio Nunes, o atual governo tem sido omisso na segurança das fronteiras do país, por onde entram armas e drogas. Além disso, ele afirmou que no governo Aécio o governo terá uma postura de liderança com relação aos países da região no combate às drogas.

“O que propõe o Aécio é que, nos nossos entendimentos diplomáticos com os países vizinhos, o governo brasileiro endureça um pouco o jogo nessa questão de envio de drogas ao Brasil. Esses governos (vizinhos) têm responsabilidades que tem que ser assumidas. Uma forma de exercer a liderança do Brasil na América do Sul é o Brasil, junto com esses governos, liderar uma cruzada contra as drogas”, afirmou.

Ferraço concordou com o diagnóstico de Aloysio de que o atual governo petista é omisso com relação ao tema. “O Brasil não tem tratado o problema das fronteiras como prioridade”, endossou.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br