Líder de quadrilha, em que barreirense fazia parte, e que matou policial federal no Mato Grosso é morto em confronto

Publicada em 21/05/2015 às 11:21

Policial federal Mário Mattos foi atingido por um tiro MT e não resistiu (Foto: Arquivo pessoal)

Policial federal Mário Mattos foi atingido por um tiro MT e não resistiu (Foto: Arquivo pessoal)

Fonte G1.com.br

Um homem de 40 anos, tido como 6º integrante da quadrilha de assaltantes que matou um policial federal em Sinop, a 503 km de Cuiabá, foi morto em confronto com policiais federais na madrugada desta quinta-feira, 21, naquele município. A quadrilha tentou roubar um avião no último sábado, 16, houve tiroteio com os policiais federais e um disparo acertou e matou o policial Mário de Almeida Mattos, 33 anos. Desde então, a PF procurava pelos suspeitos. Cinco deles já tinham sido presos ao longo da semana.

De acordo com a Polícia Federal, na madrugada os agentes localizaram o suspeito de ser o líder da quadrilha. Ao ser abordado, ele reagiu, foi baleado e morreu. Ele estava com a prisão decretada pela Justiça Federal desde o dia da tentativa de roubo à aeronave.

Segundo o delegado, o foragido estava na casa de um conhecido no Bairro Daury Riva. O amigo dele não estava no local no momento da abordagem. Quando os policiais chegaram o suspeito tentou sacar uma pistola e foi baleado duas vezes. Um dos tiros atingiu o abdome e o outro no peito. Ele foi socorrido, no entanto, não resistiu e morreu.

“Conseguimos localizá-lo, mas ele reagiu à prisão, estava armado e acabou morto em confronto com os policiais federais do Comando de Operações Táticas (COT). Foi ele que planejou tudo e financiou os crimes”, informou ao G1 o delegado regional da PF, Daniel Coraça Júnior. O grupo é considerado a unidade de elite da Polícia Federal.

Conforme as investigações, Daniel seria o mandante do crime e mentor intelectual do crime. O órgão federal ainda deve divulgar detalhes da operação que terminou na morte do assaltante. Outros cinco integrantes da quadrilha estão presos na Penitenciária Osvaldo Florentino Leite (Ferrugem), em Sinop. Pelos depoimentos os policiais federais ainda não conseguiram identificar quem teria atirado em Mário. Um laudo balístico deve apontar o autor dos disparos.

O caso
Segundo a PF, a quadrilha que havia roubado uma aeronave em abril deste ano, num aeródromo de Sinop, estava se preparando para roubar outra aeronave. Equipes policiais começaram a acompanhar a movimentação nos aeroclubes locais, para evitar a ocorrência de mais um crime.

E, por volta da 0h30 deste sábado, a PF viu um veículo suspeito e uma “movimentação estranha” num dos aeroclubes e, durante a abordagem, o policial foi atingido. Mário foi levado ao Hospital Regional da cidade, mas morreu cerca de uma hora depois de ter dado entrada na unidade hospitalar. O laudo da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apontou que Mário morreu em decorrência de uma hemorragia provocada pelo tiro. A bala atravessou o corpo da vítima e só parou no braço.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br