Governo investiga invasões e reforça policiamento na região oeste

Publicada em 07/11/2017 às 07:51

 

O governador Rui Costa determinou que a Secretaria da Segurança Pública (SSP) apure rigorosamente as invasões de terras ocorridas no oeste da Bahia e reforce o policiamento na região. A decisão foi tomada após reunião com representantes de associações e sindicatos locais nesta segunda-feira, 06, na Governadoria, em Salvador.

Presente no encontro, o secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, destacou que “a Polícia Militar se fez presente desde o primeiro momento. Agora, estamos reforçando as estruturas de segurança, tanto da Polícia Militar, como já fizemos com o envio de tropas especializadas, como também enviando reforços para a Polícia Civil, que ficará à frente das investigações. Equipes de inteligência da secretaria também estão envolvidas na operação”.

Barbosa acrescentou que “a prioridade é evitar novas invasões e também identificar quais foram as pessoas ou grupos que financiaram a depredação de um patrimônio privado e de atentado às pessoas que estavam trabalhando”. O secretário do Meio Ambiente, Geraldo Reis, e a diretora-geral do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Márcia Telles, também estiveram presentes.

A reunião desta segunda teve a participação do secretário estadual da Agricultura (Seagri), Vitor Bonfim, e de representantes da Associação dos Produtores de Café da Bahia (Assocafé), da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), da Associação Baiana de Produtores de Algodão (Abapa), Associação dos Produtores de Soja do Brasil (Aprosoja), do Sindicato dos Produtores Rurais de Barreiras (SPRB), do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM) e da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb).

Na última quinta-feira, 02, a fazenda Igarashi, em Correntina, registrou atos de invasão e depredação. Os invasores atearam fogo nas instalações, destruindo maquinários, o sistema de energia e tratores. A fazenda é conhecida pela produção de batata, cenoura, feijão, tomate, alho e cebola.

2 Comentários

  1. HERCULES PHETERSON disse:

    O POVO TEM QUE SE UNIR E FAZER A MESMA COISA NO RIO DE ONDAS, RIO GRANDE E RIO DE JANEIRO ENTRE OUTROS.

  2. jose de oliveira disse:

    Já que os governantes são coniventes com a total mutilação do meio ambiente provocada por alguns em proveito próprios e detrimento do sofrimento de milhares de pessoas que ficam privadas até mesmo da água para beber, ações deste jaez embora não sejam recomendáveis, serão a tônica doravante,pelo menos até quando alguém de bom senso busque uma saída menos trágica para a situação.

Deixe o seu comentário!

Cancelar Resposta

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br