Fornecedores da Abengoa contratam advogado para evitar calote milionário

Publicada em 28/11/2015 às 14:59

abengoa2

Da redação JornalNF | Fotos Marcus Vinícius Lena

Os fornecedores que prestavam serviços desde maio deste ano para a empresa espanhola Abengoa, com filial em Barreiras, preocupados com o possível fechamento da multinacional, estiveram reunidos na manhã de hoje, 28, no Palácio das Artes, centro da cidade, para discutir a situação de cada um. Na oportunidade os fornecedores contrataram André Rodrigues Costa Oliveira, renomado advogado com intensa atuação em Brasília e em outras unidades da federação, no intuito de evitar um calote milionário contra os prestadores de serviços de Goiás, Tocantins, Maranhão, Piauí e Bahia.

Segundo o causídico, ele foi contratado para fazer um diagnóstico sobre a situação da Abengoa em Barreiras, que possuí inúmeros fornecedores na cidade e região e que encontram-se extremamente inseguros com a situação financeira da multinacional e com a inadimplência no pagamento dos contratos, fato que ocorre há vários meses.

abengoa1

“Nosso primeiro objetivo é buscar uma solução junto à empresa, caso não seja possível, entraremos por meio da esfera da salva guarda do Poder Judiciário, para que nossos clientes possam receber imediatamente o que têm direito para que possam honrar com seus compromissos financeiros e concomitantemente garantir a estabilidade dos empregos de seus funcionários”, informou o advogado.

Para ele, uma instabilidade econômica dessa natureza deve ser coibida de imediato, uma vez que ela pode criar uma desestruturação do mercado macro e micro econômico da região. “É fundamental atuarmos com celeridade para que o impacto seja o menor possível. É inadmissível o inadimplemento da empresa para com os fornecedores que geram empregos, pagam seus impostos e trabalham duro para manterem suas empresas”, concluiu André Rodrigues.

abengoa

Os setores atingidos pelo fechamento momentâneo da Abengoa em Barreiras são os mais variados, desde hotéis, pousadas, restaurantes, proprietários de vans e microônibus, lavanderias, setores de auto peças, oficinas mecânicas e elétricas, além do quadro funcional que foi demitido, inclusive, segundo relatos de muitos funcionários, sem sequer que fosse depositado o FGTS a que têm direito. Dados do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada e Montagem Industrial da Bahia (Sintepav), aproximadamente 1.500 funcionários foram dispensados no último dia 26. Antes disso, outros 500 funcionários já haviam sidos demitidos.

De acordo com informações divulgada na revista Exame, a Abengoa entrou no último dia 25, com um pedido preliminar de proteção contra credores, um passo inicial que pode levar ao maior caso de falência da história da Espanha.

A reportagem da revista, reproduzido a seguir, o caso da Abengoa é um exemplo extremo de uma companhia espanhola que cresceu impulsionada no endividamento, durante os anos de boom econômico do país, mas agora enfrenta dificuldades para avançar. A empresa é uma das maiores construtoras do mundo de linhas de transmissão que transportam energia pela América Latina e também importante no setor de engenharia e construção, com grandes usinas de energia renovável em lugares que vão do Kansas ao Reino Unido.

A mais recente rodada de negociações da Abengoa com seus credores começou após a companhia de investimentos espanhola Gonvarri Corporación Financiera cancelar um plano de injetar cerca de 350 milhões de euros (US$ 375,85 milhões) na empresa sediada em Sevilha, disse a Abengoa na documentação regulatória entregue nesta quarta-feira. “A companhia continuará as negociações com os credores, com o objetivo de chegar a um acordo para garantir sua viabilidade financeira”, afirmou a companhia.

As ações do Abengoa chegaram a cair até 70% nesta quarta-feira. Perto do fechamento da Bolsa de Madri, o papel recuava 49,78%. A notícia também atinge as ações de bancos espanhóis, que estão entre os credores da Abengoa.

A Abengoa, cujo valor de mercado caiu para 300 milhões de euros nesta quarta-feira, registrou endividamento financeiro bruto de 8,9 bilhões de euros no terceiro trimestre. A Abengoa tem agora até quatro meses para negociar com os credores. Pela lei espanhola, enquanto isso os credores não poderão forçar a falência da companhia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Veja o que foi publicado sobre o assunto:

Abengoa pode fechar as portas no Brasil e deixar dívida incalculável com fornecedores

Abengoa já pediu proteção para negociar sua salvação

Abengoa inicia demissão em massa que atinge mais de 1500 trabalhadores em obras na Bahia

14 Comentários

  1. pablo disse:

    O certo eh fazer como eu, tinha 500 mil pra receber e fui la e arranquei tudo, peguei material de construcao, rolos de fios , 50 ar condicionados, notebook e muito mais. Eles vieram vandalizar nossas vidas, vamos vandalizar a deles. o certo eh invadir..pau nesses safados..

  2. Edmilson silva disse:

    Bom dia até ontem trabalhei no escritório central do Rio de Janeiro estava no setor financeiro a verdade é que no Brasil a prioridade é pagar os funcionários a Abengoa só tem pouco dinheiro destinado a pagar as recisoes salariais foram demitidos 350 funcionários do escritório na barra ficaram só 40 pra resolver questão trabalhista e encerramento da empresa no Brasil eles estão dando tempo aos credores que vão pagar em janeiro ou fevereiro em março encerram suas partipacoes no Brasil resumindo não vão pagar ninguém o crédito e fundo de investimento foi cancelado a dívida cada dia aumenta eles não têm dinheiro o governo federal não vai injetar nada na empresa é muito triste mais a realidade é essa

  3. Jose James Lourival disse:

    Prezados,
    O que levou a empresa Abengoa Construções a falir foram um conjunto de fatores, um dos principais foram os desvios feitos por seus próprios empregados dentro dos projetos.
    A mídia não apresentava,mas vários projetos de construção de linha de transmissão já tinham sido fechados por conta de roubos milionários de seus funcionários.
    No projeto ATE XVI não foi diferente. Acredito que foi o pior !
    Trabalhei em dois projetos desta empresa e posso falar com propriedade para que os fornecedores entrem com a ação de forma separada e não coletiva devido a peculiaridade de cada caso. A exemplo tem fornecedor que nem chegou a assinar contrato.

  4. José Honório disse:

    Bom dia estive hoje em barreiras a situação não está nada boa não estão atendendo ninguém muitos credores querendo cobrar e sem sucesso conversando com amigos lá a situação é de falência na Espanha já entrou eles estão mandando e-mail que vão acertar em janeiro balela não vão pagar ninguém lamentável eles devem muito dinheiro as bancos e cada dia que passa a dívida só aumenta e só vocês consultarem dia dia o cnpj da empresa e verá a situação falência total só vão ganhar tempo

  5. Rafaela disse:

    Prestei serviço a está empresa na obra de Sapeacu -ba de refeições e aluguei dois veículos ,meu esposo vendeu material de construção para eles …como podem simplesmente fechar as portas e tratarem os fornecedores como um nada..temos mas de R$ 400.000,00 a receber temos que lutar fazer justiça…pois a justiça tarda mas não falha..dr. André temos interesse de nos juntarmos a está bancada…

  6. VALDESIR DUARTE disse:

    Bom dia
    Sou Adm. da empresa IEL TELECOMUNICAÇÕES LTDA, e estávamos prestando serviços na ATE XVI, também de de junho e temos valores expressivos a receber da ABENGOA, e temos interesse em entrar junto neste processo.
    E para piorar estamos lotados aqui em FOZ DO IGUAÇU PR, não foi somente local o calote.

  7. Ana Paula disse:

    Excelente Dr. André. Parabéns, mais uma vez pelo brilhante trabalho. Sou sua fã. Te admiro imensamente e índico o seu trabalho a qualquer pessoa do bem, pq sei o quanto vc é bom e o quanto veste a camisa para defender as causas em que é patrono..Tenho muito orgulho de vc..

  8. José Honório disse:

    Senhores a Abengoa está falida trabalhei no financeiro sai o mês passado eles vão pedir 4 meses e o prazo pra poder acabar com tudo quem vendeu vai ficar no prejuízo Abengoa acabou nem seus trabalhadores irão receber a empresa que iria injetar um capital desistiu o rombo passa de 10 bilhões lamentável

  9. André Rodrigues Costa Oliveira disse:

    Bom dia, senhora Catarina e senhor Paulo, o meu e-mail de contato para a situação em tela é andvocatu@gmail.com.
    Att
    André Rodrigues Costa Oliveira

  10. Wilson paulino disse:

    Tenho interesse de participar dessa banca de advogados tenho crédito de mais de 1 milhão a receber da abengoa. ..Por favor se alguém se interessar favor entrar em contato. ..Wilson

  11. Valdecir amorim rodrigues Júnior disse:

    Trabalhei na atea XVII cajazeiras Pb a Açu RN
    Com locação de equipamentos iniciei desde 28 de abril temos uma quantia a receber + deR$ 500.000,00,alguém da bancada de advogados,por favor entrar em contato,temos interesse de participar e unirmos força,contra essa empresa que veio brincar com todos nós,tirando de forma alheia o nosso trabalho,respeito,tempo e dinheiro.
    Vamos fazer justiça .

  12. Rildo Chaves disse:

    OBRIGADO PELO APOIO JORNAL NOVA FRONTEIRA, Eduardo e Leila.

  13. Catarina Cristina Mendonca disse:

    Eu tenho cerca de 200.000,00 para receber da Empresa em Araraquara – gostaria de contato tambem

  14. PAULO ROBERTO MASSI PEREIRA disse:

    Tenho, através de minha empresa de engenharia, créditos consolidados com a Abengoa Holding e suas Subsidiarias ATE XVI ( LT – Miracema – Barreiras – Bom Jesus da Lapa) e ATE XXI – LT Miracema – Xingu ( UHE Belo Monte)
    O total de meus créditos estão na casa de 1 milhão de Reais.
    Gostaria de um contato com a banca que está advogando os créditos de outros credores para estudar um eventual negócio.
    Os negócios da Abengoa no Brasil, embora financiados por créditos, são de boa qualidade, pois as LT’s são altamente rentáveis e, acredito, não faltarão grupos interessados em adquirir estas concessões para o transporte de energia elétrica. O problema maior é a dependência dos negócios com a matriz espanhola.

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br