Empresa de transporte clandestino deixa passageiros a deriva em Riachão das Neves

Publicada em 07/03/2019 às 16:44

Da redação JornalNF | Fotos divulgação dos passageiros

Pode até parecer ironia do destino, mas a SOS Turismo não está socorrendo seus clientes. Passageiros que saíram de Parnayba/PI, com destino a Brasília/DF, estão passando por sérias dificuldades depois que o ônibus da empresa clandestina SOS Turismo, contratada pela Transbrasil, quebrou nas proximidades do Entroncamento, distante 30 quilômetros de Riachão das Neves, Oeste da Bahia.

Segundo relatos dos passageiros, eles estão totalmente desassistidos pela empresa. Os motoristas até conseguiram carona para os ocupantes do ônibus até a cidade de Riachão das Neves, onde permaneceram das 12h do dia 06, até a madrugada do dia seguinte, sem qualquer satisfação. A situação só foi abrandada um pouco após policiais militares perceberem a movimentação de pessoas em frente a uma churrascaria da cidade. Ao saberem do ocorrido, os policiais foram até onde se encontravam os motoristas dos ônibus e obrigaram eles a providenciar pousada para os passageiros. Mesmo com a intervenção policiais, somente as mulheres e crianças pequenas foram alojados em pequenos quartos da própria churrascaria onde se encontravam, enquanto homens e adolescentes tiveram que se abrigar embaixo de árvores e na varanda do comércio localizado às margens da BR 135.

Os passageiros reclamam que logo que amanheceu o dia foram obrigados a abandonar os quartos, saindo com as crianças nos braços, ainda dormindo. “Muitas das pessoas já estão sem dinheiro. Tivemos que fazer uma vaquinha para que pudessem almoçar. Além de não pagarem nossas refeições e pousada, os responsáveis pela empresa nos tratam com desprezo e ignorância e nos impedem de ir até o ônibus buscar nossas bagagens. A maioria das pessoas estão com a mesma roupa de quando iniciaram a viagem”, disse Elenice, uma das passageiras que está acompanhada de seu filho recém nascido.

Infelizmente essa é uma realidade corriqueira aqui no Nordeste, onde pessoas, no intuito de economizar alguns reais, acabam comprando passagens em empresas clandestinas, que disponibilizam veículos sucateados e sem manutenção. Para piorar a situação, depois que a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), suspendeu o convênio que tinha com a Polícia Rodoviária Federal, o surgimento de novas linhas interestaduais proliferaram, colocando em risco a vida dos usuários.

As crianças estão dormindo no chão da churrascaria

Sem o que fazer para se distrair, as crianças brincam com cascalho

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br