Comunicado Oficial da Acrioeste acerca da situação política atual

Publicada em 14/04/2016 às 08:29

acrioeste

O povo brasileiro vive justificadamente apreensivo, dias de tensão causada por graves crises dentre as quais sobressaem a moral, a econômica e a política. No centro das atenções se coloca, neste momento, o desfecho do processo de “impeachment” da senhora presidente da República, pelo qual poderá a suprema mandatária do País ser deposta pelo Congresso Nacional.

Diante deste quadro, incontáveis entidades representativas das mais variadas atividades profissionais vêm se manifestando favoravelmente à deposição. Não poderíamos, portanto, nos omitir, tanto mais quando as tormentosas adversidades também nos atingem diretamente.

Neste sentido entendemos que o processo de deposição, ora em trâmite na Câmara dos Deputados, vem observando o princípio do devido processo legal, o que se infere até mesmo pelo respeito às diretrizes do Supremo Tribunal Federal. Tal é o figurino do Estado de Direito, no qual todos os direitos – ou seja, os direitos de todos – estão assegurados. Por isso mesmo repudiamos as provocações incendiárias tais como aquela ocorrida no dia 1.º de abril último no Palácio do Planalto, com a inadmissível aprovação da senhora presidente da República, quando um representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura – Contag aludiu a possíveis invasões de propriedade e de gabinetes de parlamentares, associando-nos, assim aos pronunciamentos da Confederação Nacional da Agricultura – CNA, e da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu – ABCZ.

O devido processo legal se realiza mediante a apresentação de argumentos e provas, motivo pelo qual não pode ser atropelado por violências, usurpações e, nem mesmo, por tentativas de intimidação. Confiamos ter o povo brasileiro, em sua maioria, suficientes reservas morais para suportar os sofrimentos desta hora, e, reagir com tenacidade – como já o fez em outros momentos históricos – para que em breve tenhamos melhores dias. Esperamos, ainda, que as autoridades competentes cumpram seus deveres, a exemplo da Operação Lava Jato, assegurando a manutenção da lei e da ordem, coibindo, portanto quaisquer iniciativas que destoem do Estado de Direito.

13 de abril de 2016
Associação dos Criadores de Gado do Oeste da Bahia

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br