Santana: Jogadora profissional da Seleção Feminina de Futebol visita o Oeste da Bahia

Publicada em 02/12/2016 às 16:34

thais

Por Maxwell Rodrigues Queiroz

Thaís Duarte Guedes, filha de santanenses, esteve ontem, 01, visitando a Escolinha de Futebol da AABB. Nascida em São Paulo no ano de 1993, a jogadora atua como meia ou atacante e atualmente joga pelo Incheon Hyundai Steel Red Angels (Coreia do Sul).

Considerada a sucessora de Marta, quando criança ia com frequência às aulas de balé, mas dois anos depois decidiu largar o balé e se dedicar ao futebol, começando sua carreira no Clube Atlético Juventus (Moleque Travesso) de São Paulo. Após boas atuações foi contratada pelo Santos, onde ganhou inúmeros títulos, entre eles, o bi-campeonato da Copa Libertadores da América.

Pela Seleção Brasileira, Thaís disputou o Campeonato Sul-Americano Sub 17, onde sagrou-se campeã. Em 2011 foi convocada para jogar a Copa do Mundo de Futebol Feminino, sendo eliminada nas quartas-de-final. No mesmo ano é chamada pelo técnico Kleiton Lima para disputar os Jogos Pan-Americanos de 2011, em Guadalajara. Na estreia, marcou um dos gols na vitória sobre a Argentina por 2 a 0. No ano seguinte foi convocada para a seleção para disputar as Olimpíadas de Londres e na etapa de preparação, participou do torneio amistoso Copa da Suíça, onde o Brasil foi campeão. Na Olimpíadas de Londres participou dos jogos da seleção como titular, mas o Brasil acabou sendo eliminado nas quartas de final pelo Japão (Atuais campeãs do mundo).

Títulos
Juventus
Taça São Paulo Sub-17

Santos
Copa Paulista de Futebol Feminino: 2009
Campeonato Paulista da LINAF: 2009
Copa do Brasil: 2009
Copa Libertadores da América: 2009 e 2010
Jogos Abertos do Interior: 2010
Campeonato Paulista: 2010

Seleção Brasileira
Campeonato Sul-Americano Sub 17: 2010
Campeonato Sul-Americano Sub-20: 2012
Jogos Pan-Americanos: medalha de prata (Guadalajara 2011)
Torneio Internacional Cidade de São Paulo: 2011
Copa da Suíça de 2012

História de Thais Guedes
Nascida em São Paulo, no dia 20 de janeiro de 1993, Thais começou suas atividades esportivas praticando balé com dois anos de idade, porém a sua grande paixão era mesmo o futebol!

Quando toda a família ia ao mercado sua irmã logo se dirigia para a parte das bonecas com sua mãe e Thais chamava seu pai e logo escolhia uma bola e colocava debaixo do braço para não mais largar.

Nas vezes em que seu pai saia para jogar uma bolinha pelo time da firma em que ele trabalhava, no intervalo de cada jogo, era certo escutar o choro da Thais querendo  entrar em campo. Durante a infância, sua rotina era estudar de manhã e fazer balé a tarde, mas quando chegava em casa ia direto para a rua jogar bola com seus primos. Um belo dia, quando seu pai chegou do trabalho mais cedo, ele a colocou no carro e disse:

– Hoje vou te levar para um lugar especial!

Jamais passou na cabeça de Thais que esse lugar seria a escolinha de futebol do São Paulo Center. Aos seis anos de idade Thais era a única menina entre os alunos e com isso a direção não deixou a mesma fazer uma aula grátis. De tanto o seu pai implorar marcaram um horário para a menina voltar no próximo dia. E assim foi, lá estava ela, pronta para realizar o que mais gostava de fazer; JOGAR FUTEBOL.

Thais estava toda pronta e equipada com chuteiras novas que seu pai tinha comprado para escolinha, que era de Futebol Society.  Hoje, ela relembra essa época, rindo da reação de zombaria dos meninos quando a viram de chuteira de campo. Porém nada, nem as brincadeiras ou deboches a aborreciam, ela estava mesmo era muito feliz por estar ali.

Ao ir embora com seu pai, o professor prontamente correu atrás deles falando que gostou muito de ver Thais jogando e aproveitou para se justificar, dizendo o porquê que anteriormente não queria deixá-la fazer uma aula, pois estava com medo dos meninos a machucarem. Ele ficou surpreendido com tanto talento e queria muito que a menina permanecesse na escolinha, mas com uma condição: A PRIMEIRA COISA ERA COMPRAR UMA CHUTEIRA DE SOCIETY.

Infelizmente na ocasião, o Sr. José Rivaldo Oliveira Guedes não tinha condições para comprar outra chuteira e a primeira coisa que ele fez ao chegar em casa, foi pegar uma faca e cortar os cravos da chuteira!

No princípio foi bastante complicado para Thais, pois a maioria dos meninos não a aceitavam, mas com o decorrer do tempo o preconceito foi ficando para trás.  Todas as Copas DIARINHO ela sempre se saia como a artilheira da competição. Nos torneios internos, ela era sempre escolhida como uma das melhores jogadoras, tudo isso ainda como pré-mirim. Quando foi relacionada pra jogar também no mirim a felicidade foi ainda maior, era o resultado dos seus esforços e o início da obra de Deus em sua vida.

Atualmente Thais tem grandes amigos daquela época, muitos a pedem desculpas por terem a tratado com desprezo no começo. Ainda no São Paulo Center houve uma oportunidade em que passou a existir um time futebol feminino adulto.

Vendo Thais jogar com os meninos na escolinha ela logo foi convidada para jogar com as meninas. Foi uma experiência maravilhosa, mas infelizmente como não é surpresa para ninguém, o time feminino de lá não foi para frente e terminou.

Sua permanência no São Paulo Center foi de quatro anos, dos seis aos dez anos de idade, logo em seguida aconteceu uma enorme tristeza em sua vida, o falecimento do seu pai, do seu maior incentivador. Para ela, o futebol tinha acabado e por três meses ficou longe das quatro linhas. Já não via mais graça em nada com a ausência de seu pai.

Mas graças à uma mulher guerreira, a qual Thais tem um grande orgulho de ser a filha, Eli Queroz Duarte Guedes não a deixou desistir. Ela sempre abriu mão de fazer muitas coisas até mesmo de cuidar da irmã menor de Thais para concluir o que José Rivaldo Oliveira Guedes havia iniciado.

Veio o convite para jogar no Corinthians Taboão com meninos das categorias Mirim e Infantil e também com um time de meninas adultas. Foram dois anos defendendo o coringão, onde voltou a disputar a Copa DIARINHO, sendo campeã com o time masculino mirim e infantil, e mais uma vez, o feminino não teve tanto sucesso e logo foi desfeito.

Aos 12 anos, o pai de um amigo que jogava no Juniores da escolinha do Corinthians a convidou para fazer um teste no Clube Atlético Juventus da Mooca, onde só tinha meninas. Thais topou, afinal, não custava nada tentar. E não custou nada mesmo, Thais passou no teste e muito emocionada ao sair do campo foi direto abraçar a sua mãe e com lágrimas ouviu de sua genitora:

– Eu te falei filha, vale a pena pagar o preço, EU ACREDITO NO SEU SONHO!

Thais ficou no Juventus por quatro anos e meio, aprendeu muito com sua ex-técnica Magali Fernandes. Maravilhosos, essa é a característica marcante dos anos que ali ela ficou, disputando a Copa Jeb’s pelo Colégio Alvorada, uma parceria com o Juventus. Thais sagrou campeã nos anos de 2006, 2007 e 2008.

Aos 13 anos de idade foi convocada pra seleção Sub-17, a alegria foi tremenda não só para ela, mas para todas as suas companheiras de equipe, foi um MOMENTO ÚNICO.

Em 2008, Thais disputou o Sul-Americano Sub-17 no Chile e o Mundial na Nova Zelândia. Logo depois do Mundial, Thais teve a chance de ter contato com o Professor Kleiton Lima, na época técnico do Santos Futebol Clube. Kleiton a convidou para ir para a Vila. No início não era o que ela queria pois grande era o seu amor pelo Juventus, para ela só existiam as meninas do Juventus. Contudo, depois de muita conversa com sua mãe e com o peso do lado financeiro, Thais optou pelo que seria melhor para seu futuro e a decisão de ir para o Santos, foi tomada.

Foram dois anos sendo uma das sereias da Vila. Lá, Thais conquistou grandes títulos ao lado de meninas importantes, colegas com as quais sempre sonhou em jogar. Seu aprendizado foi vasto com o Professor Kleiton. Em 2010, passou a fazer parte de seu currículo a conquista do Sul-Americano Sub-17 em São Paulo e a disputa do Mundial Sub-17, em  Trinidad & Tobago. No final deste mesmo ano, ela teve a oportunidade de atuar pela 1ª vez na Seleção Principal, no Torneio Internacional da Cidade de São Paulo, na qual substitiu a jogadora Cristiane que infelizmente se contundiu. Com as palavras de tranqüilidade das meninas, e com o apoio do técnico Kleiton, Thais entrou em campo com confiança.

thais1thais2

1 Comentário

  1. José luiz disse:

    Mas que beleza, que dedicação do pai em apoiar a filha, parabéns a todos e vamos em frente menina, iremos torcer por você vai com dedicação, empenho que você será uma segunda a Marta . A família santanense, paulista, brasileira que irá torcer pra você chegar ao ponto mais alto do futebol , vamos em frente que atrás vem gente, felicidades.

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br