Essenciais na pandemia, profissionais de imprensa lutam por vacina

Publicada em 30/05/2021 às 08:46

Por Miriam Hermes

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba) está em campanha para a inclusão dos profissionais de imprensa que atuam na linha de frente em reportagens de rua e trabalho em redações e estúdios entre as categorias consideradas prioritárias na vacinação contra a Covid-19.

A atividade de comunicação social está inserida no decreto do Governo Federal nº 10.288, de março de 2020, como essencial durante a pandemia. Para o Sinjorba se os trabalhadores são essenciais para laborar, devem ser prioritários para vacinar.

A defesa do sindicato é que as pessoas que atuam em reportagens de rua e aquelas que trabalham em redações e estúdios fechados com outras profissionais, estão mais expostos ao contágio.

O pleito já foi acatado pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB), com representantes de todo estado, que em 18 de maio aprovou a inclusão da categoria nos planos de vacinação nos municípios baianos.

No entanto, embora algumas cidades já estejam vacinando estes profissionais, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) e o Ministério Público Federal da Bahia (MPF-BA), enviaram recomendação para estas localidades suspenderem a vacinação, alegando que o Plano Nacional de Vacinação deve ser respeitado.

Por outro lado, o Sinjorba também se movimenta para aprovar a inclusão da linha de frente da categoria na campanha de imunização – com apresentação de projetos de lei – tanto nos municípios, quanto na Assembleia Legislativa da Bahia, onde sete projetos já foram protocolados. Vale salientar que em Salvador foi aprovado projeto neste sentido no dia 26 de maio.

Em Barreiras existe a expectativa de que os vereadores também apreciem Projetos de Lei a partir de junho, diante da perspectiva de que pelo menos dois membros do legislativo protocolem os projetos na casa nos próximos dias.

NÚMEROS ASSUSTAM

Em pesquisa da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) ficou comprovado que entre janeiro e abril deste ano morreram 124 profissionais, com média de um óbito por dia. Ainda de acordo com o Dossiê Jornalistas Vitimados pela Covid-19, da Fenaj, a média de 2020 foi de 8,3 óbitos/mês.

Na semana passada dois profissionais de imprensa do interior baiano perderam a vida para a covid-19, enlutando a categoria principalmente em Juazeiro e Xique-Xique, onde os dois atuavam.

No estado, conforme pesquisa do Sinjorba, que está em andamento, pelo menos oito mortes estão relacionadas à doença e mais de 350 profissionais contraíram Covid-19, com contágio em equipes inteiras de estúdio e redação.

SERVIÇO: Apoie o abaixo-assinado digital da Fenaj que pede a vacinação dos profissionais que estão atuando na linha de frente. Através do link: https://fenaj.org.br/fenaj-lanca-abaixo-assinado-digital-pela-vacinacao-de-jornalistas-contra-a-covid-19/

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br