Produtores rurais do Oeste apostam na educação ambiental para transformar a realidade da região

Publicada em 29/04/2019 às 10:19

Ascom Aiba

Com a adoção de práticas conservacionistas e o apoio a projetos de preservação e recuperação de nascentes, os agricultores do oeste baiano têm contribuído com o meio ambiente. Até o momento, 35 nascedouros da região receberam algum tipo de intervenção fomentada pela categoria. Com intuito de ampliar o alcance e os benefícios desta iniciativa prática, os produtores rurais resolveram levar a teoria às comunidades do entorno das áreas recuperadas, implantando a educação ambiental nestas localidades. Neste mês, a ação chegou a nove municípios do Oeste da Bahia: Barreiras, Baianópolis, Cocos, Correntina, Jaborandi, Formosa do Rio Preto, Mansidão, São Desidério e Wanderley.

Em cada encontro, os técnicos da Secretaria de Meio Ambiente, representantes do Parque Vida Cerrado e educadores das escolas de ensino fundamental de cada cidade contemplada se reúnem com agricultores familiares, lideranças locais e representantes das comunidades, que serão multiplicadores de conhecimento, para discutir a adoção de medidas simples, mas eficazes.

A diretora de Meio Ambiente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Alessandra Chaves, destaca que estas ações contribuem para trazer um novo olhar para a região, sendo a educação uma ferramenta importante de transformação social e ambiental. Segundo ela, as ações para ampliar a preservação e/ou conservação de nascentes e veredas na região somente serão efetivas se as comunidades envolvidas se sentirem pertencentes ao processo, e isto só conseguimos se houver conhecimento.

Para o coordenador de Educação Ambiental e Sustentabilidade da Secretaria de Meio Ambiente de Barreiras, Ronaldo Ursulino, o trabalho de recuperação de nascentes, financiado pela Aiba e Abapa, veio em momento oportuno para suprir uma necessidade do município. “É um trabalho muito importante. Recentemente realizamos a capacitação dos coordenadores pedagógico e dos diretores, e logo mais faremos a capacitação dos professores do campo, porque acreditamos que a educação transforma o pensamento das pessoas, fazendo com que elas evoluam dentro do sistema e possam entender o patrimônio tão valioso que são as nascentes localizadas dentro destas comunidades. Todos precisam estar conscientes da responsabilidade individual e coletiva de preservá-las, mantê-las cercadas e preservadas. Essa conscientização estamos conseguindo alcançar e o nosso projeto está servindo de modelo para todo o País”, pontuou.

De acordo com o analista ambiental da Aiba, Sérgio Pignata, o manejo integrado dos recursos naturais, incluindo a gestão dos recursos hídricos, associado à participação da sociedade é essencial para uma utilização sustentável de tais recursos. Ele reitera que “as ações de Educação Ambiental têm possibilitado a sensibilização e articulação de diferentes lideranças regional”.

As entidades envolvidas montaram um cronograma de atuação a ser executado ao longo deste ano, atendendo os objetivos do projeto “Preservação e Recuperação de Nascentes”, fomentando uma nova perspectiva de sensibilização e, consequentemente, uma mudança de comportamento da sociedade frente à utilização dos recursos naturais disponíveis.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br