Campanha de prevenção de incêndios florestais da Granflor avança na terceira fase com resultados positivos no Oeste da Bahia

Publicada em 29/09/2015 às 10:06

ganflor1

Catarina Guedes – Imprensa Granflor

Com a mobilização de aproximadamente 600 ribeirinhos das margens dos rios Grande e Preto, no Oeste da Bahia, a Granflor Agroflorestal cumpriu mais uma etapa na terceira fase da sua Campanha de Prevenção de Incêndios Florestais, que vem sendo empreendida há três anos pela empresa de produção agro-silvo-pastoril. No sábado (19/09) e domingo (20/09), a Granflor realizou dois encontros com ribeirinhos nas localidades de Macambira (Cotegipe) e Buritizinho (Mansidão). Em cada um deles, houve palestras, plantios de árvores e atividades lúdicas para a comunidade. Os empreendimentos da Granflor estão localizados nos municípios de Cotegipe, Mansidão e Riachão das Neves. Nesta época do ano, de temperaturas altas, baixa umidade relativa do ar e fortes ventos, os incêndios na mata são comuns e põem em risco a atividade da fazenda, além da vida das pessoas e da biodiversidade, dentro e fora do empreendimento.

A terceira fase da Campanha de Prevenção de Incêndios Florestais inclui o programa de rádio Minuto sem Fogo, que está no ar diariamente desde agosto e vai até outubro, nas rádios Barreiras e Transamérica.  Englobou também a Semana de Cinema Itinerante do Oeste da Bahia, que percorreu os municípios de Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e Cotegipe, com uma apresentação especial na localidade de Taguá, às margens do Rio Grande.

De acordo com o gerente de Operações da Granflor, Alexandre Araújo, o objetivo da  campanha é conscientizar os ribeirinhos para os riscos do fogo descontrolado. O diagnóstico que determinou a iniciativa surgiu após uma série de visitas às comunidades, onde se verificou a persistência de hábitos arcaicos de produção agrícola e pecuária, como a prática da coivara, além da ação ilegal de caçadores e pescadores que acendem e abandonam fogueiras à beira dos rios e na mata.

A campanha, segundo Alexandre Araújo, é uma ação proativa que beneficia não apenas à empresa, mas aos vizinhos do empreendimento, ao meio ambiente e à sociedade, como um todo. Ele explica que as fazendas da Granflor estão localizadas na região do Vale que, ao contrário do cerrado, é uma área de expansão, com poucos empreendimentos de porte implantados, o que a deixa ainda mais vulnerável aos incêndios.

“Nesses três anos de ação contínua nessas localidades, estamos sendo muito bem recebidos e já percebemos mudanças de hábitos. Os ribeirinhos são contra o fogo, mas às vezes não dispõem de outro recurso, por não possuírem tecnologia ou mesmo estarem à margem dos programas de coleta de lixo das prefeituras, tendo de incinerar os resíduos. O que procuramos mostrar é que existem alternativas às queimadas, e que nada de bom provém delas. Nós também estamos nestas comunidades. Somos vizinhos e o fogo descontrolado não conhece cerca. É um problema de todos”, afirma Araújo.

Resultados positivos

Para o professor da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Ricardo Reis, o encontro com essas comunidades é muito importante. Ele ministrou palestra na Macambira e no Buritizinho, onde mostrou a evolução do impacto do fogo nessas regiões, com imagens históricas e também feitas no mesmo dia, com o uso de um drone. “Procuramos mostrar que as decisões individuais causam impactos no coletivo e às vezes repercutem muito longe de onde foram tomadas. Eu considero muito positivos os resultados desses encontros. Trabalhamos as crianças como agentes de mudança, e explicamos aos adultos as responsabilidades, inclusive criminais, sobre o uso não autorizado do fogo. Creio que uma semente está sendo plantada”, disse o professor.

Como parte da programação nas comunidades ribeirinhas, a Associação dos Amigos da Natureza de Barreiras e Região Oeste – AMINA e o viveiro de mudas Eban realizaram um plantio de árvores nativas nas escolas das duas comunidades. No Buritizinho, além das mudas de gonçalo-alves, aroeira, mogno africano, dentre outras que fornecem sombra e madeira de qualidade, foi realizada também uma cata de aproximadamente 200kg de lixo no fundo do grupo escolar, na margem do rio, com a ajuda de um mutirão de estudantes. Na ocasião se delegou a responsabilidade pelo cuidado das mudas a cada um dos estudantes que plantou uma árvore.

ganflor

Aprender brincando

Para impulsionar a mudança de hábitos e fomentar novas tradições com relação ao uso do fogo, a Granflor elegeu o público infanto-juvenil como estratégico nessas ações. Para estes, criou o jogo “Com fogo não se brinca”, um tabuleiro ilustrado gigante, em que as crianças são as peças e avançam ou retrocedem conforme as práticas adotadas. O jogo tem um grande dado e conta com um personagem especial, o Curupira, mito do folclore brasileiro, protetor das matas e pesadelo dos caçadores. O jogo foi experimentado pela primeira vez na Macambira e no Buritizinho, durante as reuniões do fim de semana. “Foi um sucesso. Além de falar sobre fogo, ele nos ajuda em matérias como Geografia, Matemática, Literatura e Ecologia”, disse a professora Osmarina Barbosa, da escola de Buritizinho.

Cinema na praça

Como parte da Campanha de Prevenção de Incêndios Florestais, a Granflor capitaneou, entre os dias 29 de agosto e 02 de setembro, a Semana de Cinema Itinerante do Oeste da Bahia. A mostra percorreu os municípios de Barreiras, Cotegipe e Luís Eduardo Magalhães com uma grande tela inflável de cinema em formato de televisão. A cada parada, foi exibido um documentário produzido pela empresa, na região, sobre a importância e os perigos do uso do fogo e alertando para a responsabilidade de cada um de evitar incêndios florestais, seja no campo ou na cidade. Além do documentário, um filme de sucesso do cinema foi exibido, nas versões 2D ou 3D, conforme a escolha do município. O destaque desta iniciativa foi a passagem do cinema pela localidade de Taguá, distrito de Cotegipe.

“A tela foi montada na beira do rio e a população, que em sua maioria jamais viu um filme em tela grande, ficou encantada. Este é mais um exemplo de consórcio proveitoso entre educação ambiental e ludicidade em que acreditamos e investimos”, concluiu Alexandre Araújo.

As ações da Campanha de Prevenção de Incêndios Florestais da Granflor contaram com apoio da União dos Municípios do Oeste da Bahia (UMOB), prefeituras de Cotegipe, Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, IBAMA/PrevFogo e INEMA, Rádio Barreiras, AMINA, além das empresas privadas, como Agrosul Máquinas, Synagro e JR Rental.

1 Comentário

  1. Humberto Paulo de Souza Braga disse:

    Embora sei que essa bela iniciativa e campanha e desenvolvida por uma Empresa que está preocupada com o meio Ambiente e deveria servir de Exemplo para que o governo fizesse a parte dele. Isso deve ser estendido por toda as margens de todos os Rios que estão com pedido de Socorro. Agonizando com os desmatamentos e os incêndios criminosos. No caso do nosso Velho Chico está morrendo a cada dia, com a retirada de água para as grandes fazendas…

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br