Assinado ordem de serviço para implantação de sistema de esgotamento em São Félix do Coribe

Publicada em 28/10/2014 às 08:53

codevasf

Ascom Codevasf

Cerca de R$ 14,4 milhões serão investidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para resolver definitivamente o problema de esgotamento sanitário na sede do município de São Félix do Coribe, Oeste da Bahia. O contrato com a empresa vencedora da licitação e também a ordem de serviço para início das obras foram assinados pelo presidente da Codevasf, Elmo Vaz, em Brasília, nas presenças dos diretores de Revitalização de Bacias Hidrográficas, Eduardo Motta, e de Gestão de Empreendimentos de Irrigação, Solon Braga, além da secretária-executiva Kênia Marcelino.

Com a conclusão dos trabalhos de implantação do sistema de esgotamento, os mais de 10,5 mil moradores da sede do município deixarão de conviver com os problemas decorrentes do saneamento básico precário – mau cheiro, doenças de veiculação hídrica, poluição visual e ambiental.

Com investimentos totais de R$ 2,2 bilhões previstos no Plano Plurianual (PPA) 2011-2014, as ações da Codevasf na área de implantação de sistemas de esgotamento sanitário objetivam a recuperação e a conservação hidroambiental das bacias hidrográficas. Ao mesmo tempo, reduzem o despejo de esgoto direto no rio, melhoram as condições sanitárias locais e contribuem para a conservação dos recursos naturais e a eliminação de focos de poluição.

A implantação dos sistemas atende populações que vivem em áreas carentes de saneamento básico, nas zonas urbanas de municípios que pertencem às bacias dos rios São Francisco e Parnaíba com população de até 50 mil habitantes, em sua maioria, e com prioridade para as localidades situadas na calha do rio São Francisco.

Os reflexos dessas ações, em geral, aparecem no médio e longo prazos. Um sistema de esgotamento sanitário traz uma série de benefícios, como a redução de gastos com tratamento de doenças, uma vez que grande parte delas está relacionada à ausência de redes de esgoto sanitário ou de água adequadamente tratadas.

Além dos benefícios para a saúde pública, cada R$ 1 milhão investidos em obras de esgotamento sanitário geram 30 empregos diretos e 20 indiretos, como também empregos permanentes quando o sistema entra na fase de operação.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br