Aiba e Abapa dão continuidade ao Programa de coleta de pilhas e baterias em parceria com a Retec

Publicada em 11/03/2022 às 17:23

Ascom Aiba

Com o objetivo de sensibilizar a população sobre a destinação adequada de materiais perigosos, em especial, pilhas e baterias, desde 2019, a Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) e a Associação Baiana de Produtores de Algodão (Abapa), desenvolvem, em parceria com a empresa Retec Tecnologia em Resíduos, o Programa de Coleta de Pilhas e Descartes de Baterias, iniciativa realizada com foco na gestão adequada dos resíduos que são produzidos nas zonas rural e urbana.

O Oeste Baiano tem sido referência na logística reversa e na devolução de embalagens de agroquímicos, vazias, que são destinadas às centrais Campo Limpo. Integrante desse esforço por uma agricultura mais limpa e sustentável, o Programa de Coleta conta, atualmente, com mais de 60 Pontos de Entrega Voluntária (Pev’s) adotados por instituições públicas e privadas de ensino, empresas privadas e propriedades rurais, distribuídos por cinco municípios da região Oeste: Barreiras, Correntina, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães e Mansidão.

Aproximadamente 500 quilos de pilhas e baterias já foram coletados pelo programa, evitando a contaminação do solo, da água e exposição da população aos resíduos perigosos. A expectativa é que esse programa tenha mais visibilidade e que possibilite a sociedade compreender acerca da responsabilidade dos resíduos gerados, contribuindo para a conservação e preservação do meio ambiente. O programa influenciou a Associação de Produtores no Noroeste de Minas, que replicou a ideia na região.

“Espera-se que o programa seja adotado por mais instituições, podendo servir de exemplo para outras regiões do Brasil, trazendo também incentivos para empresas adotarem cada vez mais a prática de logística reversa e ampliar as ações de sustentabilidade e gestão de resíduos sólidos, em todo o país”, destaca a analista ambiental da Aiba, Raquel Paiva.

Destino das pilhas – Responsável pela coleta das pilhas e baterias, a Retec faz o gerenciamento e a destinação adequada. Após a coleta, o resíduo é levado para a Central de Recebimento, no município de Barreiras, e, de lá, é enviado para a Central de Tratamento, em um Aterro Controlado, na cidade de Simões Filho, na região metropolitana de Salvador. Desde que a campanha começou, os pontos com maior volume de coleta desses resíduos são as instituições de ensino. Parte da população não sabe que pilhas e baterias são resíduos perigosos, com alguns tipos podendo conter metais pesados a exemplo de cádmio, chumbo e níquel, que quando em estado de corrosão, podem causar danos à saúde, em caso de exposição e disposição inadequada.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!




Enter Captcha Here :

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br