Aiba apresenta balanço do trabalho de combate a incêndios florestais

Publicada em 17/04/2015 às 07:21

aiba

Ascom Aiba

O Subcomitê de Combate a Incêndios da Região Oeste fez sua primeira reunião, este ano, no dia 09 de abril, com a participação de entidades e grupos econômicos do agronegócio, órgão estaduais e municipais do meio ambiente, além dos Bombeiros e de Ong´s. O objetivo foi traçar metas de ações de monitoramento e combate a incêndios florestais para o ano de 2015, em especial para os períodos mais críticos do ano.

Atuando em parceria com o Subcomitê, a Aiba apresentou os resultados do trabalho realizado pelas Unidades de Combate a Incêndios Florestais, criadas e implantadas pela Associação desde 2013.  Segundo a diretora de Meio Ambiente da Aiba, as Unidades estão localizadas entre os municípios de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, no perímetro da Área de Proteção Ambiental (APA) Bacia do Rio de Janeiro e no município em São Desidério.

aiba1

Abrangendo uma área total de 500 mil hectares, a Unidade de São Desidério é monitorada pelas fazendas Busato, Decisão, Mizote, Charrua, Grande Leste, Grande Oeste e Sykué. Os números divulgados mostram que de 2012 a 2014, houve uma redução de 70% no número de focos de calor na área monitorada.

Os bons resultados também podem ser observados na segunda Unidade, localizada entre os municípios de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães (APA Bacia do Rio de Janeiro). A área possui 290 mil hectares e reúne as fazendas Agronol, Agrifirma, Vale do Urso, Vitória, Orquídeas, Picos, Itapema, Heringer, Retiro dos Picos I e II, SLC Agrícola, Novo Mundo, Buriti I e II, Missioneira, Bosa, Mangas, São Marcos, Lago e Tapera III. Entre 2012 e 2014, o número de focos de calor caiu em 85% e, consequentemente, o número de áreas queimadas, conforme tabela abaixo.

aiba2

Diante dos números, Alessandra explicou que ocorreu um aumento no número de focos de calor em 2014, quando se compara com 2013, entretanto, este número encontra-se muito abaixo dos registros de 2012, para ambas as áreas.

“Conseguimos ampliar as ações de combate, reduzindo o tempo de resposta dos produtores às indicações de focos de calor; além disso, houve uma grande interação entre instituições (público-privada). Esses números mostram que é possível aliar o desenvolvimento agrícola com a sustentabilidade ambiental”, afirmou Alessandra.

Histórico – As Unidades de Combate a Incêndios Florestais dos municípios de São Desidério e Luís Eduardo Magalhães foram criadas para evitar que áreas produtivas, áreas de preservação permanente (APP) e reservas legais sejam destruídas pelo fogo. O monitoramento destas áreas é realizado diariamente pela equipe técnica da Aiba, entidade criadora do projeto pioneiro. A iniciativa é realizada em parceria com a secretaria estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema), Instituto de Meio Ambiente (Inema), Corpo de Bombeiros e secretarias municipais de Meio Ambiente de Luís Eduardo Magalhães e São Desidério.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br