Seleção Brasileira coleciona goleadas e planeja boa campanha nas Olimpíadas em 2021

Publicada em 14/12/2020 às 14:53

Nas duas partidas que realizou no segundo semestre de 2020, a equipe feminina da Seleção Brasileira passou uma excelente impressão para os torcedores. O time comandado por Pia Sundhage enfrentou o Equador duas vezes e, somando os 180 minutos, fez 14 gols no adversário sem levar nenhum. Assim, é possível sonhar com bons resultados na próxima temporada, quando a equipe disputará as Olimpíadas de Tóquio.

O placar mais elástico aconteceu na segunda partida, disputada no dia 1º de dezembro, no Estádio do Morumbi, em São Paulo. Como mostrou a cobertura do jornal Gazeta Esportiva, o Brasil atropelou o Equador por 8 a 0 e viu as jogadoras Andressa e Rafaelle se destacarem em campo. Elas marcaram duas vezes durante a partida e ganharam diversos elogios da treinadora Pia Sundhage.

A Seleção Brasileira encerra o ano com um aproveitamento de 53,3% nas cinco partidas que jogou. No Torneio da França, que foi a única competição disputada em 2020, a equipe terminou na 4ª colocação e mostrou que ainda precisa melhorar para enfrentar as principais rivais. Entretanto, como mostra a reportagem da Agência Brasil, o empate de 2 a 2 contra o Canadá serviu para provar que o time tem potencial para crescer.

O futebol está ganhando cada vez mais espaço entre as mulheres. Em 2018, por exemplo, a Liga Barreirense de Futebol realizou um torneio feminino amador para comemorar o Dia Internacional da Mulher na cidade. Isso significa que as jogadoras brasileiras estão ganhando mais atenção da mídia e também dos torcedores. Com isso, a motivação por um bom resultado nas Olimpíadas de Tóquio é ainda maior. As duas goleadas contra o Equador podem servir como inspiração na busca por uma temporada melhor no ano que vem, buscando um aproveitamento que fique acima dos 60%. A medalha de ouro no futebol feminino é um sonho antigo e que pode se transformar em realidade nos próximos meses.

Sundhage monta equipe

Com mais de um ano como treinadora do Brasil, como mostrou o site oficial da CBF, Pia Sundhage tem conseguido fazer um bom trabalho com as jogadoras. Foram 13 jogos, com oito vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, fazendo com que o Brasil subisse no ranking da FIFA e aparecesse entre as 10 melhores seleções do mundo. Algo importante para a equipe.

A treinadora sueca afirmou, logo após as vitórias contra o Equador, que o grupo está quase pronto para a disputa das Olimpíadas de Tóquio, que acontecem em junho e julho de 2021. Entretanto, garantiu que algumas mudanças podem acontecer. Essa é uma boa notícia para algumas jogadoras que ainda sonham com uma vaga na competição, como é o caso da atacante Thaisinha, que atualmente defende o Santos. Conhecida pelos torcedores baianos, após visita que realizou em 2016 na Escolinha de Futebol da AABB, a jogadora só foi convocada por Pia uma vez neste ano e ainda busca maior visibilidade para dipustar as Olimpíadas de Tóquio. Thaisinha esteve no elenco do Brasil que foi campeão da Copa América de 2018.

Sundhage garantiu que nos próximos meses deve testar, no máximo, uma ou duas jogadoras até a convocação final. Ela afirmou que o Brasil possui muitas atletas com potencial, mas que está satisfeita com o time até o momento. Entretanto, afirmou que no futuro muitas mudanças podem acontecer e que essa competitividade por uma vaga entre as convocadas é algo positivo.

Copa América

Enquanto as meninas pensam em Tóquio, o foco da equipe masculina da Seleção Brasileira é na Copa América que será disputada no ano que vem. Segundo as cotações do site de soccer bets da Betway no dia 5 de dezembro, o Brasil está em desvantagem contra a Argentina na disputa do troféu continental. A equipe de Tite aparecia com 30,8% de chance de título e os hermanos, que jogam em casa, estvam sendo considerados favoritos, com 36,4%.

Apesar dessa diferença, se olharmos para o início das Eliminatórias, o Brasil aparece com mais potencial para surpreender na competição. Os 100% de aproveitamento nas primeiras rodadas é um sinal de que o time pode seguir um bom caminho nos próximos meses. Uma pequena amostra do que esperar da Copa América vai acontecer em março, quando Brasil e Argentina se enfrentam pela rodada das Eliminatórias.

Os torcedores brasileiros vão poder acompanhar o Brasil em diferentes disputas no próximo ano. Enquanto os homens sonham com o segundo título consecutivo da Copa América, as mulheres lideradas por Pia Sundhage enfrentam um desafio ainda maior. As goleadas contra o Equador mostram que a equipe parece pronta e que agora é só torcer por um bom resultado em Tóquio.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br