O esporte mundial e os efeitos da pandemia

Publicada em 22/04/2020 às 06:34

Da redação JornalNF

Após ter surgido na cidade de Wuhan na China e se alastrado progressivamente pelo mundo, tornado-se uma pandemia com resultados devastos nos mais diversos setores, o Coronavírus tem destruído economias e paralisados o mundo esportivo em suas mais variadas categorias.

Um claro exemplo da gravidade dos problemas gerados pelo Covid-19 está a suspensão dos campeonatos em todas suas esferas.

No futebol, por exemplo, há mudanças em dezenas de torneios a exemplo das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022, da Champions League, das cinco principais ligas nacionais da Europa (Inglaterra, Alemanha, Itália, Espanha e França) e na Libertadores da América, ainda em sua segunda rodada.

Aqui no Brasil, estaduais como o Gaúcho, Mineiro e Paranaense e partidas nas capitais do Rio de Janeiro e de São Paulo, se reiniciados, provavelmente não terão a presença do torcedor. Caso a pandemia se prolongue por mais tempo e atitudes mais radicais sejam adotadas, os times melhores colocados em seus respectivos estaduais serão declarados campeões. Em função disso, o Gauchão poderá ter o modesto Caxias, da cidade de Caxias do Sul como o campeão 2020, uma vez que a equipe da serra gaúcha foi campeã do primeiro turno ao vencer o multicampeão Grêmio. Desde que começou a ser disputado em 1919 essa seria apenas a segunda vez que Caxias levantaria a taça.
Em São Paulo também teríamos um time pequeno como vencedor. O Santo André estava na primeira colocação geral quando as partidas foram suspensas. Apesar de já ter conquistado uma Copa do Brasil em 2004 em cima do Flamengo, em pleno Maracanã, o Santo André oscila em as séries A1 e A2 do campeonato paulista. Inclusive o contrato da maioria de seus atletas se encerraram no último dia 01 de abril.

Em relação ao ‘Planeta Bola’, enquanto a maioria dos campeonatos estão suspensos, na Europa, apenas em Belarus continua em andamento, com os torcedores marcando presença nos estádios. No continente americano, apenas Cuba, Nicarágua, Bermuda e Guiana Francesa permanecem praticando futebol.

Os novos calendários esportivos, redesenhado pela pandemia, vêm sendo pressionados pelos mais variados setores para seus reinícios. A grande pressão está sobre as Confederações. Como a UEFA, por exemplo, vai definir em que data a Champions League pode voltar, se praticamente todas as fronteiras dos países europeus estão fechadas? Como falar em um possível cancelamento da temporada da Premier League se o Liverpool tem 25 pontos de vantagem para o segundo colocado e já era tido como favorito em 99,9% das casas de apostas esportivas online? São perguntas ainda sem respostas.

A Uefa marcou uma reunião, via videoconferência, para definir os próximos rumos da Liga dos Campeões da Europa. Além da competição, a entidade também discutirá soluções para a Liga Europa, que teve todos os jogos de volta das oitavas de final adiados, além de Inter de Milão x Getafe e Roma x Sevilla pela ida. Outro assunto importante será a Eurocopa 2020, prevista para começar no dia 12 de junho, em 12 países do continente. É possível que o torneio mude para 2021.

Estão suspensas as cinco principais ligas europeias (Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França). A decisão da Copa do Rei, entre Athletic Bilbao e Real Sociedad, marcada para o dia 18 de abril, também foi adiada indefinidamente. O mesmo com a Copa da França, que seria disputada entre PSG e Lyon no dia 4 de abril. Também serão remarcadas partidas das competições nacionais da Holanda, Portugal, Bélgica, Colômbia, EUA e Japão. Na China, a temporada sequer começou.

Betway

De acordo com entrevista divulgada pelo casa de apostas Betway Esportes, conforme o tempo passa, mais apertado fica o calendário e mais pressionadas ficam as entidades que definem o planejamento do esporte mundial. No vídeo publicado no blog da Betway Pepe Guardiola (Técnico do City), Kyle Walker (Jogador do City), Anthony Taylor (Juíz da Premier League), Marcelo Melo (Tenista Profissional), Etiene Medeiros (Nadadora Profissional) e o Paulo Paula (Maratonista) falam sobre a suspensão do Esporte no mundo e seus desdobramentos. Em sua participação Pepe Guardiola, entre seriedade e humor ele fala que “voltaremos mais fortes, melhores, mais gentis e um pouco mais gordos”.

Além do futebol, foram suspensos campeonatos e competições a exemplo atletismo, basquete, vôlei, boxe, Fórmula 1, surfe, tênis, judô, vela, ginástica artística, esportes aquáticos, MMA, tênis de mesa, golfe, Olimpíadas, Fórmula Indy, rally, entre outros tantos esportes.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br