Professores de Barreiras repudiam atitude da Prefeitura

Publicada em 24/03/2015 às 07:50

Nos professores da Rede Municipal de Ensino, vimos a público manifestar a nossa insatisfação com a medida adotada pela Prefeitura de Barreiras de fechamento de turmas nas escolas municipais.

Queremos deixar claro, que somos totalmente contra a forma como ela foi implantada, sem ouvir o que a categoria tem a dizer a respeito da mesma. Em nenhum momento, os professores, principais interessados e os mais afetados, foram consultados sobre a adoção dessa medida.

Faz-se necessário lembra que a Lei de Diretrizes e Bases da educação brasileira (LDB) no seu artigo 25 diz. ¨ Será objeto permanente das autoridades responsáveis alcançarem a relação adequada entre o número de alunos e o professor, a carga horária e as condições materiais do estabelecimento.

O Pressuposto básico para essa adequação entre o número de alunos e o professor, portanto, são as condições materiais do estabelecimento. Coisa que as escolas da rede municipal não oferecem. As salas não são climatizadas, a grande maioria se quer tem ventiladores, portas e janelas. São quentes, abafadas, sem ventilação e sem estrutura que consiga conter o barulho da própria sala.

Apenas este item, o das condições materiais, impede a adoção da medida tomada pela prefeitura.  O período escolhido para a adoção da medida é totalmente inviável. As aulas já estão em andamento há quase quatro semanas. Todos os envolvidos no processo de ensino – aprendizagem já estruturaram suas vidas com turnos das turmas de trabalho ou que estudam.

Os alunos já se adequaram aos colegas de classe e a forma de lecionar dos professores e agora terão que reiniciar todo o processo de localização e de ensino-aprendizagem, ao mudarem de classe, provocando um grande prejuízo ao processo de aprendizagem.

Os pais que matricularam seus filhos em uma determinada turma, também organizaram sua vida família, profissional e social em tempo desse horário em que o filho esta na escola. A troca de aluno de turma, sem previa consulta aos pais e uma séria agressão aos direitos do cidadão, proferidas pela Constituição Federal, por que cerceia o livre arbítrio dos pais de escolher o horário com que seus filhos terão acesso à educação formal, que é dever da união, estados e munícios, de oferecer acesso a escola em todos os turnos.

Desde já, deixamos claro que não iremos aceitar a mesma sem lutarmos pelos nossos direitos, enquanto profissionais, pais e mães de famílias e acima de tudo, enquanto cidadãos.

Professores de Barreiras

SINDSEMB se reúne com comissão de educação

Na manhã desta segunda-feira, 23, a presidente do Sindsemb, Carmélia da Mata, esteve reunida com os membros da comissão provisória de educação do município de Barreiras. Na oportunidade o chefe de gabinete, Dorival Aquino, informou que a Prefeitura já finalizou projeto da data base dos servidores e aguarda apenas a assinatura do prefeito Antônio Henrique, que deve ocorrer ainda esta semana. Após a assinatura, o projeto de reajuste será encaminhado para a Câmara de Vereadores para ser votado. Sobre a progressão vertical, auxílio transporte e o pagamento das titulações, Dorival, informou que esses assuntos serão tratados direto com o prefeito, que deve receber a diretoria do sindicato assim que chegar de viagem.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br