Política e nepotismo

Publicada em 14/08/2015 às 20:19

barbosa

Itapuan Cunha/Blog do Itapuan

Imaginemos nossa cidade sendo governada por um prefeito adepto incondicional do nepotismo.

Profissionais liberais como contadores, economistas, engenheiros, advogados, jornalistas, professores, comerciantes, industriais, de antemão já estariam alijados de prestar serviços ao município e a livre concorrência será altamente prejudicada.

Tudo porque o famigerado nepotismo abomina a capacidade de muitos, dando vez ao exclusivo apadrinhamento de parentes, irmãos, cunhados, sobrinhos, sogros, avós, etc.

A vida da cidade fatalmente esbarraria nas entrelinhas de um regime fechado, onde uma família no poder dominaria a tudo e a todos, gerando então incontidos desagrados aos habitantes.

Há muitos anos, por exemplo, uma família domina todos os setores de uma vizinha cidade. A política, a economia, o comércio, os transportes, os prestadores de serviços e até o poder legislativo, são de domínio daquela família.

A composição de poder da vizinha cidade, após a eleição municipal de 2002, foi a seguinte:

1 – O prefeito;
2 – Vice-prefeito, seu primo;
3 – Secretário de Educação, Cultura e Lazer, irmão;
4 – Secretário de Administração e Finanças, outro irmão;
5 – Secretária de Saúde, irmã;
6 – Secretária de Ação Social, esposa;
7 – Engenheiro Civil, outro irmão, que morava em Salvador;
8 – Diretoria de Finanças, cunhada;
9 – Chefe de Transporte e Diretor de Compras da Maternidade, outro irmão;
10 – Tesoureiro, primo;
11 – Contabilidade, primo;
12 – Assessor de Gabinete, primo;
13 – Chefe de Transporte, primo;
14 – Diretor da Maternidade, outro irmão;
15 – Bioquímico da Maternidade, primo;
16 – Presidente da Cooperativa de Trabalho, primo da mulher;
17 – Assessora da Secretaria de Educação, sogra do irmão;
18 – Empreiteiro de Pinturas, cunhado da sogra do irmão;
19 – Tesouraria, cunhado do irmão.

Por analogia, pensemos na próxima eleição para prefeito de Barreiras, quando o antigo prefeito de São Desidério, Zito Barbosa, que pelas pesquisas atuais desfruta de boa chance de se eleger, conseguir seu intento.

Se isto ocorrer é bom nos prepararmos para acolher toda equipe que por muito tempo ele comandou no vizinho município.

Já dizia o saudoso jornalista Nelson Rodrigues, em sua vasta trajetória de vida, que “toda unanimidade é burra”. Então, caso nossa cidade, através do seu eleitorado, opte pela escolha do Sr. João Barbosa de Souza Sobrinho, o Zito, para comandar nossos destinos, é bom que desde já nos preparemos para conviver com novas caras na prefeitura, preferencialmente a família Barbosa.
A reflexão não é minha, o destino de Barreiras deve ser decidido por seus habitantes, que têm o poder de escolha do próximo dirigente.

PS:- Secretariado relatado em matéria do jornal Tribuna da Bahia

1 Comentário

  1. Antonio Mesquita disse:

    Homem bom era Baltazarino, representante do patrimonialismo na essência, forte defensor dos interesses dos correligionários em detrimento do bem público. E agora Sr. Dó que dar continuidade aquela trajetória de seu sogro. Cerrar fileiras no benefício do patrimonialismo e tornar a prefeitura de Barreiras seu escritório de negócio.

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br