Com apoio de parceiros, Casa da Fraternidade e Fundesis firmam convênio

Publicada em 20/11/2017 às 17:06

 

Texto e fotos Eduardo Lena

A Casa de Apoio e Acolhimento Fraterno (CAAF), mais conhecida como Casa da Fraternidade, está entre as 20 entidades que firmaram convênio com o Fundo para o Desenvolvimento Integrado e Sustentável da Bahia (Fundesis). Os recursos estão sendo utilizados para o término do refeitório, da lavanderia e cobertura metálica em parte do pátio interno.

Foto tirada em fevereiro de 2017

Voluntários da CAAF, irmãos Maçons e o ganhador da moto visitam as obras de conclusão da cozinha e lavanderia

 

 

Raquel de Oliveira Santos, uma das abnegadas voluntárias que ajudam a CAAF, disse a nossa reportagem que o Fundesis entrou com uma quantia em dinheiro e a Casa da Fraternidade precisa apresentar como contrapartida o valor de R$ 7.500,00. “Acontece que a entidade vive de doações e não possui em caixa esse recurso. Buscamos parcerias com empresas e profissionais liberais da cidade e conseguimos parte desse valor. Um engenheiro civil assumiu as obras de conclusão, um agricultor doou areia e brita, um empresário forneceu a massa corrida e a tinta e os irmãos da Loja Maçônica Estrela de Davi realizaram um sorteio pela loteria federal de uma moto Yamaha Factor 0KM e repassaram um percentual para a Casa da Fraternidade”, disse a voluntária, ressaltando ainda que necessita de mais recursos ou materiais para completar a contrapartida exigida pelo Fundesis. “Além disso”, continuou Raquel, “é nossa intenção fazer uma reforma geral na casa, pois desde que foi construída há nove anos, ela não passou por reformas estruturantes e tem áreas como os quartos masculino e feminino, que apresentaram afundamento de piso e infiltração na laje devido o vazamento de água das chuvas em decorrência do telhado com defeito”, lembrou a colaboradora.

Raquel afirma que a Casa da Fraternidade não possui convênios com órgãos públicos e os custos fixos (luz, água, gás, telefone fixo e a ajuda de custo de dona Noêmia, a faz tudo da CAAF), são bancados com os recursos provenientes de doações, bingos, rifas, bazar de roupas e calçados, vendas de caldos em shows que são realizados em Barreiras e em alguns casos com recursos provenientes da Central de Apoio e Acompanhamento às Penas e Medidas Alternativas (Ceapa).

Administrada e mantida por abnegados voluntários, a Casa da Fraternidade ganhou sede própria e foi construída também com recursos do Fundesis e há nove anos presta atendimento sócio assistencial aos familiares de pessoas de outros municípios que passam por tratamento médico nos hospitais de Barreiras e não possuem recursos para pagar hospedagem e alimentação.

 

Atualmente a Casa da Fraternidade possui 15 leitos divididos em duas alas, masculina e feminina. Para serem acolhidas no CAAF, as pessoas precisam ser encaminhadas pelas assistências sociais das unidades hospitalares de Barreiras e no local recebem café da manhã, almoço, janta e lanche entre as refeições, além de local para banho e pouso.

 

Outra ação de solidariedade desenvolvida pela Casa da Fraternidade é a distribuição de um sopão a 50 famílias carentes cadastradas pela CAAF. “Antes nós fazíamos a distribuição de dois caldeirões de sapão às quintas-feiras e agora servimos também às segundas-feiras, com isso nosso gasto com ingredientes e gás de cozinha dobrou”, enfatizou Raquel.

Loja Maçônica Estrela de Davi – Localizada na Vila Rica, em Barreiras, a Loja Maçônica Estrela de Davi, assim como as demais lojas maçônicas é uma instituição essencialmente filosófica, filantrópica, educativa e progressista que pugna pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, por meio do cumprimento inflexível do dever, da prática desinteressada da beneficência e da constante investigação da verdade. Seus fins supremos são: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Segundo Silvio Abreu, componente da Loja Maçônica Estrela de Davi, ele já conhecia Raquel e certa vez recebeu dela uma mensagem via whatsapp contendo um vídeo que falava sobre a Casa da Fraternidade. Achei muito interessante a iniciativa e tive a curiosidade de conhecer o trabalho social desenvolvido pelos voluntários. Na visita percebi a dificuldade enfrentada para manter a casa e a necessidade de ajuda. Outra coisa que me chamou a atenção e me tocou foi perceber que os voluntários são pessoas jovens e que tem tanta vontade de ajudar o próximo”, comentou Silvio.

Ele disse ainda que após a visita procurou seus irmãos Maçons para encontrarem uma forma de ajudar a entidade. “Num primeiro momento pensamos em ajudar com o pagamento das contas de água e luz, já que muitas vezes os voluntários tiram de seus próprios bolsos os recursos para evitar a suspensão desses serviços essenciais. Durante nossas reuniões surgiram várias ideias de ajuda e a mais plausível foi a realização de um sorteio via loteria federal de uma moto 0KM para repassar um percentual da venda para a Casa da Fraternidade. Felizmente todo mundo se empenhou e o sorteio foi um sucesso”, falou Silvio Abreu.

 

O sorteio aconteceu no último dia 15 de novembro e teve como felizardo o jovem barreirense Gleison Porto de Oliveira. A entrega da moto ao ganhador foi feita no último dia 18, na sede da Casa da Fraternidade e contou com a presença dos voluntários e representantes da Loja Maçônica Estrela de Davi.

Projeto social
As pessoas necessitam não só alimento para a corpo, mas também para a alma. Em 2017 foi criado um projeto de leitura que é disponibilizado às crianças que pegam a sopa na CAAF. Todos os sábados, no período da tarde, é realizada uma dinâmica de leitura e distribuição de lanches para crianças com idade entre sete e 14 anos. “Queremos que o projeto vá além da distribuição de comida. Oferecemos um estímulo à leitura, uma vez que muitas delas não tem estímulo e alguns casos, acesso à livros. Há casos em que as salas de aulas são superlotadas e os professores não conseguem dar um atendimento personalizado para cada aluno e aqui nós proporcionamos atenção individual”, lembrou Raquel. Durante esse período de reforma, o projeto social está suspenso, mas assim que as obras terminarem, ele será retomado com todo o amor e carinho dos voluntários.

Sobre o Fundesis
Desde 2006, o Fundo de Desenvolvimento Sustentável da Bahia – Fundesis – vem transformando a região com benefícios em saúde, educação, cultura, esporte e oportunidade de trabalho. São mais de 50 mil vidas transformadas.

Esse trabalho desenvolvido pela Aiba e BNB, atende entidades sem fins lucrativos de 13 municípios do Oeste da Bahia – Barreiras, Luís Eduardo Magalhães, Angical, Tabocas do Brejo Velho, Correntina, São Desidério, Mansidão, Santa Rita de Cássia, Santa Maria da Vitória, Santana, Bom Jesus da Lapa, entre outros.

Dentre as entidades beneficiadas estão creches, escolas, centros culturais, orfanatos e abrigos que atendem bebês, crianças, jovens, adultos, portadores de necessidades especiais e idosos.
O Fundesis já participou com investimentos em 81 projetos, contemplando 45 entidades, atendendo diretamente mais de 50 mil pessoas, criando, direta e indiretamente mais de um mil novos postos de trabalhos temporários com a execução desses projetos.

Quem contribui com o Fundesis, produtor ou empresa, ganha o selo AMIGA (o) DA COMUNIDADE – que é um título conferido por um certificado, e autoriza ao produtor ou empresa a utilizar um selo de identificação em seus produtos, embalagens, comunicações e materiais de papelaria. Com o selo, a empresa amiga da comunidade, ganha fortalecimento da imagem corporativa, registro no balanço social da empresa dos recursos doados, agrega valor a marca, fortalece os vínculos comerciais e sociais da empresa, gera valor e longevidade aos negócios.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br