Noções de como alimentar e cuidar do seu futuro campeão

Publicada em 30/04/2015 às 08:52

cavalo

LN Comunicação

Os potros por constituírem o futuro e a finalidade para o qual se criam cavalos, devem receber atenção mesmo antes do seu nascimento, no momento da concepção. As éguas que forem gestar este potro devem receber cuidados especiais. Já nas primeiras semanas de vida começam a se formar todos os sistemas do corpo. O sistema cardiovascular é responsável por conduzir o sangue, e desta forma, transporta e realiza troca de nutrientes. Sua formação inicia-se na terceira semana de gestação, sendo o primeiro sistema a alcançar um estado funcional. Em seguida, forma-se o sistema neurológico que comandará todas as ações do organismo, abrangendo as funções involuntárias e voluntárias, ou seja, desde o peristaltismo intestinal até movimento de um membro. E no terço final da gestação, ocorrerá a fase de maior desenvolvimento, onde o potro cresce de 60 a 70% do seu tamanho e peso ao nascimento.

Então estas matrizes devem estar isoladas em um piquete, onde tenham acesso a água limpa e fresca, volumoso de boa qualidade, sal mineral e uma ração com teor de 15% de P.B (Proteína Bruta). As vermifugações e vacinações devem estar regulares de acordo com o protocolo instituído pelo médico veterinário responsável.

Logo após o nascimento é de extrema importância que sejam tomados alguns cuidados com o potro para garantir sua saúde:

Ingestão de colostro, obtida através da primeira mamada, e deve acontecer nas primeiras horas de vida;
Desinfecção do umbigo;
Defecação do mecônio, que são as primeiras fezes;

Nos dias de hoje, tem se realizado o desmame dos potros mais precoce em torno dos quatro meses de idade. E esta prática apresenta como vantagens:

Estímulo precoce do trato digestivo do potro;
Maior controle sobre a nutrição dos potros;
Menor desgaste físico das éguas e um retorno mais rápido à reprodução;

Esta fase do desmame causa estresse tanto para a égua e, principalmente, para o potro, como: queda da imunidade; diminuição do consumo alimentar e da taxa de crescimento; aumento do risco de doenças infecciosas, úlceras gástricas e lesões autoinduzidas. Alguns cuidados podem ser tomados para minimizar os danos, como por exemplo, realizar o desmame nos potros quando estiverem em bom estado de saúde, adaptados ao manejo do haras e já ingerindo alimento sólido, “ração”. As vacinações, vermifugações e cirurgias devem ser evitadas nos dias próximos ao desmame. Estes procedimentos alteram a rotina ocasionando uma condição de estresse. O local onde o potro ficará deve estar livre de qualquer objeto ou estrutura que possa ocasionar lesões. A presença de um animal de companhia, seja uma égua idosa, um macho castrado dócil e até mesmo outro potro da mesma idade, torna o desmame menos traumático.

Agregando estes cuidados básicos é possível garantir que este potro inicie seu desenvolvimento com saúde e de forma segura, podendo desta forma demonstrar seu potencial e aptidão futuramente nas pistas consagrando-se um grande campeão.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br