Crédito agrícola é debatido durante Forúm na Bahia Farm Show

Publicada em 02/06/2015 às 21:22

bfs

Fonte Araticum Assessoria de Comunicação

A programação de palestras da Bahia Farm Show 2015 foi aberta nesta terça-feira, 02, pelo Fórum do Canal Rural que debateu o tema “Financiamento e Crédito para o Agronegócio”. Foram ressaltados no encontro, os entraves burocráticos para aquisição de financiamento pelos produtores rurais e a importância do crédito agrícola como suporte para o crescimento da produção da última fronteira agrícola do Brasil – o Matopiba.

O presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Júlio Cézar Busato, apontou a necessidade de investimentos e melhorias para agilizar os processos de financiamentos para maior incremento da economia agrícola. “Temos 2.5 milhões de hectares que podem ser incorporados à produção, mas precisamos de investimentos para a aquisição de máquinas e fertilização de solo com taxas de juros compatíveis a nosso negócio”, afirmou ao reclamar os entraves burocráticos para aquisição dos financiamentos.

bfs1

O administrador e especialista em Crédito Coorporativo, Ricardo Prado, disse que o Brasil tem uma responsabilidade importante no cenário mundial quanto à produção de alimentos. “A abertura de novas áreas demanda capital ao produtor, especialmente à longo prazo. Daí a necessidade de planejamento e avaliação”.

A questão também foi comentada pelo especialista em gestão de agronegócio, Antônio Carlos Ortiz. “Uma das peculiaridades do Brasil é a sequência de burocracias e de altos custos para a aquisição de crédito e financiamento, a exemplo dos custos de documentos pagos em cartórios”, explicou.

Ortiz também falou sobre a necessidade do seguro agrícola. Segundo ele, existe um padrão universal de seguro que não atende as necessidades do agricultor brasileiro. Todos são baseados na diversificação do risco. Para ele, além de se utilizar um modelo de seguro específico, também deveria se criar um Fundo de Catástrofes. A ideia do fundo tambem foi defendida pelo presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Celestino Zanella. “A agricultura é sistêmica. Quando acontece um problema ele atinge muita gente, por isso a importância do Fundo de Catástrofe”.

bfs2

Ainda sobre o seguro agrícola, o coordenador geral da Secretaria de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Sávio Rafael Pereira, disse reconhecer os problemas relacionados ao seguro agrícola e que o programa está sendo revisto. “Estamos articulando melhorias junto ao governo, aos produtores e às seguradoras”, adiantou.

“Apesar do momento difícil que o país atravessa, o agricultor continua acreditando e tem mostrado com números sua contribuição para o país”, concluiu Busato afirmando que os temas de interesse do produtor rural continuarão sendo o foco dos debates da Bahia Farm Show.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br