Agricultores do Matopiba mantêm cautela, mas alcançam boa produtividade

Publicada em 07/04/2017 às 16:11

Fonte Centro de Comunicação

Na nova fronteira agrícola brasileira, região formada pelos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia (Matopiba), as lavouras de soja estão recuperando os índices de produtividade perdidos nas últimas temporadas. Após quatro quebras sucessivas na safra devido à instabilidade climática, no entanto, os produtores do Matopiba preferem manter a cautela. O diagnóstico é da equipe da Expedição Safra, que fez um levantamento técnico-jornalístico da produção de grãos e percorreu os quatro estados ao longo de março.

“Este ano o cenário é muito bom até o momento, mas os produtores estão cautelosos por causa do histórico e porque as lavouras ainda precisam de chuva para finalizar o desenvolvimento”, ressalta o integrante do projeto, Antonio Senkovski. No Piauí, por exemplo, as lavouras sustentam potencial de produtividade média de 50 sacas de soja por hectare (sc/ha) – realidade bastante diferente da temporada anterior, quando foi comum produtores alcançarem 10sc/ha. “Em algumas regiões do estado não foi possível nem mesmo iniciar a colheita”.

No Tocantins, segundo levantamento da Expedição Safra, a produtividade da soja está mais instável. Em visita às regiões de Guaraí e Gurupí (TO), a equipe encontrou talhões com índices de até 60 sc/ha, e áreas com desempenho menor, abaixo de 45 sc/ha. “A distorção ocorre entre as lavouras já consolidadas e as que foram abertas nessa temporada. Teve menos abertura de área, por causa da seca das últimas temporadas, mas ainda assim houve expansão”, explica Senkovski.

Entre os estados do Matopiba, o Tocantins é o que tem maior potencial de crescimento da área plantada, mas a Bahia também investiu em expansão de lavouras na última década, conforme apurou a Expedição Safra. Segundo informações da Associação de Agricultores Irrigantes da Bahia (Aiba), o Oeste do estado tem 1,58 milhão de hectares dedicados à oleaginosa e deve atingir produtividade média de 55 sc/ha na colheita de verão. A região também produz milho e algodão.

Tecnologia

Após enfrentar o pior ciclo da história, o Maranhão colhe uma safra de recuperação, com produtividade média entre 55 e 60 sacas de soja por hectare. A principal reivindicação dos produtores do estado, de acordo com Senkovski, é por tecnologias específicas para a região. “O Matopiba tem potencial produtivo, mas exige investimento, porque tem um regime de chuvas diferente e solo diferente. O que os agricultores reivindicam é o apoio de centros de pesquisas que possam desenvolver variedades de sementes que atendam às necessidades da região”, explica o integrante da Expedição Safra.

Sobre a Expedição Safra

Na estrada há 11 temporadas, a Expedição Safra faz um levantamento técnico-jornalístico da produção de grãos da América do Sul à América do Norte. Iniciativa do Agronegócio Gazeta do Povo, a sondagem periódica percorre 15 estados brasileiros, mais as principais regiões produtoras dos Estados Unidos, Paraguai, Argentina e Uruguai. Para ampliar a discussão sobre mercado, desde a temporada 2010/11 a Expedição estabeleceu os chamados roteiros extraordinários, com incursões à Europa (Alemanha, Holanda, Bélgica e França), Ásia (China e Índia) e ao Canal do Panamá.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br