Apae de Santa Rita de Cássia inaugura nova sede com apoio do Fundesis
  • Compartilhe:

Um porto seguro. Foi assim que Eva Pereira, mãe de uma adolescente atendida pela Apae de Santa Rita de Cassia, definiu a instituição. Ela participou, no dia 27 de fevereiro, da inauguração da nova sede da Apae, reformada e ampliada com recursos do Fundesis, que já beneficiou 38 instituições do Oeste da Bahia.

apae

Ascom Aiba

Um porto seguro. Foi assim que Eva Pereira, mãe de uma adolescente atendida pela Apae de Santa Rita de Cassia, definiu a instituição. Ela participou, no dia 27 de fevereiro, da inauguração da nova sede da Apae, reformada e ampliada com recursos do Fundesis, que já beneficiou 38 instituições do Oeste da Bahia.

“Minha filha nasceu cega e com esquizofrenia. Aqui, ela se sente em casa, fica independente, conversa com as pessoas e se sente livre. Só em ela estar feliz, pra mim já é tudo”, disse Eva Pereira ao ver a nova sede da Apae de Santa Rita.

O trabalho de reforma modernizou os banheiros e incluiu a instalação de um forro na sede e a pintura das salas. A cozinha foi ampliada e compradas mesas e cadeiras adaptadas para as salas de aula, além de aparelhos para as salas de fisioterapia e informática.

A nova sede vai melhorar e valorizar o serviço oferecido pela Apae de Santa Rita que atende, atualmente, 82 pessoas, segundo a coordenadora da instituição, Zenildete Bispo, para quem “o apoio do Fundesis ficará marcado na história da Apae e na história de Santa Rita de Cássia”.

Para a coordenadora do Fundesis, Makena Thomé, este é o trabalho de transformação que o Fundo Social mantido pelos produtores associados da Aiba e pelo BNB, acredita. “ O Fundesis gera ações que realmente promovem a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Aqui na Apae de Santa Rita, por exemplo, a gente consegue vê o resultado direto com a evolução das pessoas que aprendem a ler, escrever e a socializar”.

Amanhã, 04, às 15h30, será inaugurado o novo laboratório da Escola Família Agrícola, entidade localizada no município de Santana.

Jornal Nova Fronteira