Professores de Brejolândia boicotam Jornada Pedagógica do município

Publicada em 19/02/2018 às 17:24

 

Da redação JornalNF | Fotos divulgação

Os professores da rede municipal de ensino de Brejolândia, cidade localizada no Oeste da Bahia, protestaram e iniciaram um boicote contra a Jornada Pedagógica do Município em função do prefeito Gilmar Ribeiro da Silva (Mazim) não cumprir com o acordo realizado no último dia 09 de novembro de 2017, entre o executivo, através da Secretaria Municipal de Educação e o Núcleo Sindical da APLB/Brejolândia. Na época ficou definido que o gestor encaminharia para a Câmara de Vereadores, dentro de um prazo de 90 dias, uma minuta do novo Plano de Carreira, o que não ocorreu até a presente data.

Outros pontos que necessitam de esclarecimento estão a definição de como vai ser trabalhado 1/3 da jornada em atividades extra classe, o não pagamento pela Prefeitura de 12 aulas extras dadas em novembro pelos professores do Ensino Fundamental II, a não concordância com os 13 sábados letivos no calendário escolar criados pela Secretaria Municipal de Educação e o não pagamento aos professores dos recursos provenientes dos Precatório do Fundef (atual Fundeb). Os professores alegam que o juiz de direito da Comarca de Serra Dourada bloqueou os recursos dos Precatório do Fundef dos anos de 1998 a 2016 para que só sejam liberados para utilização exclusiva com a educação. Os professores afirmam que o prefeito Mazim, mesmo tendo como repassar parte desse recurso para os docentes, vem se negando a realizá-lo.

Os manifestantes reclamam ainda quanto ao reajuste de 32% feito para os diretores escolares, sendo que os professores tiveram zero de reajuste.

Em função da mobilização, os professores se recusaram a entrar nos toldos montados para a Jornada Pedagógica. “Não entramos, não aceitamos o lanche, o almoço e muito menos os kits disponibilizados durante a Jornada Pedagógica, e isso vai se repetir durante os três dias do evento”, disse uma dos grevistas, enfatizando que irão parar dia 22, sem data prevista para retorno se não forem atendidas as reivindicações.

Com uma população estimada pelo Senso de 2010 em 11.127 habitantes, a cidade conta com aproximadamente 143 profissionais da educação em atividade e 1.400 alunos já podem enfrentar um 2018 sem data definida para o início dos estudos.

11 Comentários

  1. Amilton disse:

    O dia que cada gestor ver que a classe como mas importante do mundo respeita como se deve fazer-se um investimento nos professores em cursos de capacitação dando salário digno esse dia podemos t esperança em um mundo melhor…

  2. Célia disse:

    Quero parabenizar a classe pela iniciativa, pois os profissionais de educação merecem respeito e valorização.

  3. Maria Ângela disse:

    Parabéns professores de Brejolândia! Não fiquem de braços cruzados, lutem pelos seus direitos! O professor precisa ter seu trabalho reconhecido e valorizado!

  4. HÉLIA QUEIROZ GONÇALVES disse:

    Bom dia, professora Vilma Trindade da Rocha entre em contato comigo. Te vi em uma foto minha amiga. Fiquei muito feliz em revê lá.
    Minha grande amiga de infância.
    Tenho certeza q vc é uma ótima profissional, sempre foi tão Boa em tudo que fazia.
    Bjs.
    Hélia/heliaqueiroz2015@hotmail.com

  5. Cida disse:

    É isso aí, o professor tem que se valorizar. Sou professora também e sei como é difícil para um professor dentro da sala de aula e os governantes não dão o devido valor!

  6. Joselice Nunes dos Santos araujo disse:

    Parabéns pela iniciativa que Deus abençoe que da tudo certo,vocês merecedores de tudo que estáo lutando .

  7. Danisete Ribeiro de Castro disse:

    Graças a Deus, a classe vem cada vez mais unida e se tornando muito mais fortes com a união de cada um dos profissionais da educação. Esse é só o começo de um ano de lutas.Hoje temos orgulho de cada um que está empenhado na luta e de nossa APLB sindicado núcleo de Brejolândia,pois , a tão pouco tempo de existência é vitrine na região oeste . Obgd ao Jornal Nova Fronteira pelo apoio.
    #AesperançaVenceuOmedo

  8. Ilzane de Souza Santos disse:

    É isso aí, não se contentem com migalhas, batalhem pelos seus direitos!!!

  9. dr.alrides disse:

    acho um descaso o que esse vagabundos fazem com os professores isso deveria ser um purrete bem dado para tomar vergonha na cara !!!

  10. Marcio Cristiano disse:

    Brejolândia pela primeira vez vista pelo mundo com a maioria lutando pela cidadania e o bem comum de todos. Colegas , o caminho é longo, a luta é árdua… Mas posso garantir q pela união q adquirimos pelo proposito de Deus, vamos ser vencedores… Vencedores. A pergunta é quem já viu um protesto deste antes em Brejolândia?

  11. Gracino Barreto disse:

    Parabéns aos professores de Brejolandia, realmente estão fazendo a coisa certa, chega de tanta humilhação, desvalorização, perseguição por parte do atual gestor, agindo sempre de ma fé para com esses guerreiros. Como pode aumentar mais de 35% no salário dos diretores e enquanto naqueles que estão no dia dia enfrentando situações diversas em sala de aula, ele simplesmente ignora, vira as costa.
    Continui a luta, mostrem para ele o seu valor a sua dignidade, não tenham medo, vcs tem seu direitos e jamais serão negados.

Deixe o seu comentário!

*

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br