Prefeitura de São Desidério promove palestra sobre Espeleologia

Publicada em 04/04/2017 às 14:04

Texto Diego Souza | Fotos Rodney Martins

A prefeitura municipal por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo-Secult, realizou na noite da última sexta-feira, 31, no Centro Cultural, uma palestra sobre Espeleologia. O evento foi organizado pelo  Grupo Bambuí e contou com a presença do secretário da Secult, Josivaldo Oliveira, do diretor de turismo, Juscelino Ferreira, do presidente da Câmara de Vereadores, Marusan Lima, estudantes e comunidade em geral.

“Espeleologia é a ciência voltada para o estudo de cavernas. Esta ciência busca conhecer e estudar a formação geológica das cavernas, meio ambiente, onde estão inseridas, formas de vida que a habitam, características, formas de preservação e etc. Os espeleólogos acreditam que existam aproximadamente 80 mil cavernas em nosso país”, explicou o espeleólogo, Alexandre Lobo.

Segundo os pesquisadores da área, em São Desidério já foram catalogadas 140 cavernas e grutas com mais de 700 milhões de anos. “Em 1971,São Desidério já tinha recebido um grupo de espeleólogo chamado “Os Opiliões”, que fizeram uma grande expedição no município e até hoje as cavernas são estudadas por vários pesquisadores. Isto é extremamente importante, pois além destas cavernas oferecerem muitas informações científicas, podem ser exploradas do ponto de vista turístico e cultural”, disse, o espeleólogo, Ezio Rubiolli.

“Apostamos nesta tendência mundial, e diante disto em parceria com a iniciativa privada vamos buscar organizar, intensificar e qualificar o  espeleoturismo desenvolvendo um novo produto para turistas de todo mundo que buscam aventura e contemplação em ambientes ímpares. É importante estas palestras para que tenhamos conhecimento e também para entendermos de como se faz necessário um plano de manejo que analise, entre outros fatores, a demanda de pessoas em visitação às cavernas para não degradar o ambiente”, reforça o diretor de Turismo, Juscelino Ferreira, acrescentando que o espeleoturismo produz mudanças sócio-econômicas nas regiões que implantam esta iniciativa.

Para o secretário da Secult, Josivaldo Oliveira, é importante o conhecimento dessas cavernas para comunidade. “É um momento de aprendizado sobre o nosso turismo, são fontes de estudos tanto para a nossa população quanto para pesquisadores de outros lugares” assegurou. O diretor de Cultura, Juscelino Ferreira, complementou. “Vale dizer também que, muitas cavernas, foram habitadas no passado por homens pré-históricos, possuem vestígios pré-históricos e, muitas delas existem pinturas rupestres. É essencial a exploração das cavernas”, assegurou.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br