Corpo de jovem desaparecida é encontrado em estrada vicinal de Catolândia

Publicada em 17/04/2018 às 15:15

 

Fonte portal aloalosalomao.com.br | Fotos divulgação redes sociais

Viviane Pereira da Silva, 30 anos, que estava desaparecida desde quarta-feira, 11, foi encontrada morta, na manhã desta terça-feira, 17, em estado de decomposição, próximo à BR–135, no município de São Desidério, saída para Correntina/BA. Parentes fizeram reconhecimento da vítima.

Segundo informações do delegado titular do município, Carlos Cruz Ferro, o autor confesso do crime levou sua equipe até o local. A perícia apontou que, Marcos Batista dos Santos, conhecido pelo apelido de “Capacete”, 22 anos, executou Viviane com três tiros, dois no pescoço e um na nuca.

O delegado ainda mantém sigilo de algumas informações sobre o trabalho de apuração, porém declarou que as evidencias reunidas durante as investigações, por meio de fotos, vídeos e declarações de testemunhas ajudaram elucidar o assassinato. “Começou negando a autoria, mas resolveu confessar, depois que apresentamos provas cabais contra ele”.

Viviane Pereira da Silva e Marcos Batista dos Santos mantiveram um relacionamento que terminou em tragédia

 

O homicida ainda não entregou a arma do crime, um revolver de calibre 38 e declarou que havia outra pessoa envolvida na morte, mas segundo informações de um dos agentes investigadores do caso, tudo indica que Marcos agiu sozinho. “Vamos ouvi-lo novamente e analisar imagens dos locais por onde ele passou, para, a partir daí, tirar novas conclusões”.

O corpo de Viviane foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML/SESI) para exames de necropsia, após conclusão dos trabalhos de perícia oficial do DPT, que contou com apoio de Carlos Ferro e dos agentes investigadores Euler e Leônidas Antônio.

Prisão de Marcos

Marcos foi preso pela Polícia Militar e interrogado na madrugada de segunda-feira, 16, pela Polícia Civil de Barreiras, todavia, declarou que deixou Viviane no terminal rodoviário de São Desidério, onde a mesma embarcaria com destino à sua casa.

Familiares declararam que o criminoso entrou em várias contradições ao conversar com a polícia, além do mais, imagens da área externa da pousada e da lanchonete onde o mesmo esteve com Viviane, reforçavam as suspeitas contra ele.

Em depoimentos, familiares da desaparecida informaram que o acusado chorou por não aceitar o rompimento do namoro com Viviane, dias antes do sumiço da jovem.

Diante das evidencias de envolvimento do acusado com o desaparecimento, o delegado de plantão solicitou sua prisão temporária ao plantão judiciário, decretada na manhã de domingo, 15.

1 Comentário

  1. Remilton disse:

    COITADA TAVA DORMINDO E VIVENDO COM UMA COBRA

Deixe o seu comentário!

*

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br