Abapa mantém incentivo ao esporte com entrega de materiais esportivos para instituições sociais de Luís Eduardo Magalhães

Publicada em 22/12/2017 às 11:37

 

Ascom Abapa

Instituição organizadora da Corrida do Algodão, realizada no final de setembro, em Luís Eduardo Magalhães, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) entregou nesta quinta-feira, 21, materiais esportivos para três instituições sociais de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia. A Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Amigos da Bola Laranja (ABL) e o Centro de Tratamento e Recuperação de Dependentes Químicos (Cativar) receberam kits como bolas de futebol, vôlei e basquete, redes de futebol, jogos de camisa de futebol, dentre outros.

Ao receber os materiais, o atual diretor presidente da Apae Lem, Ronei Jesus Pereira, acredita que a doação contribui diretamente com as práticas esportivas proporcionando mais qualidade de vida para os portadores de necessidades especiais da instituição. “Temos atualmente cerca de 180 participantes, dentre crianças e adultos, e uma lista de espera para atender ainda mais pessoas. As atividades físicas são essenciais para o desenvolvimento dos integrantes do projeto, e agradecemos mais este apoio da sociedade local e dos agricultores, por meio da Abapa”, afirma.

Para o presidente da ABL, Marcelo Grade, e o vice-presidente, Osvaldo Sesteiro, a doação das bolas de basquete vão possibilitar que mais crianças se integrem ao projeto. “Iniciamos em 2015, com a parceria do Lions Clube no projeto Cidadania Feliz, com o foco no incentivo à prática do basquete em nossa cidade, e hoje já contamos com 60 crianças e jovens com a faixa etária de 6 a 17 anos”, explica. Mais conhecido como Carlinhos, o professor de educação física, Manoel Carlos de Sousa, ficou agradecido com as doações para o projeto Cativar, que apóia os dependentes químicos em tratamento. “A partir de agora, teremos bola, rede para o gol, e um jogo de camisas para mantê-los focados na recuperação”, afirma ele, que a partir do próximo ano, vai desenvolver também em um projeto de boxe para cerca de 200 crianças e adolescentes em vulnerabilidade social.

A organizadora da Corrida do Algodão e diretora da Abapa, Alessandra Zanotto, explica que os materiais foram comprados com recurso excedente captado durante a organização da Corrida do Algodão. “Diante do sucesso da competição, decidimos continuar investindo no estímulo ao esporte por meio da doação destes materiais esportivos que vão fazer a diferença no dia-a-dia de quem participa das práticas esportivas nestas instituições”, afirma ela, que acredita na promoção de mais uma edição da Corrida do Algodão. “Queremos inserir o evento dentro do calendário da cidade, sendo uma forma de reforçar a importância do agronegócio para o desenvolvimento econômico e social de toda a região, incentivando também o uso do algodão dentre os praticantes das atividades físicas”, destaca.

Corrida do Algodão – Com sucesso de público e inscritos, a Corrida do Algodão distribuiu R$ 5 mil em prêmios e troféus para os vencedores. Quem passou pelo local, se surpreendeu com uma grande estrutura que reuniu atividade física, esporte, música, e produção agrícola em só local. A população acompanhou com entusiasmo a competição que levou cerca de 750 atletas profissionais e amadores a tomarem as ruas da cidade e se desafiarem nos trajetos de 5km e 10km. De maneira democrática e inclusiva, a Corrida do Algodão também abriu espaço para os cadeirantes e crianças. A Corrida do Algodão foi uma realização da Abapa e contou com a parceria e patrocínios da Agrosul/John Deere, Bayer, CCAB, Sudotex, Sindicato Rural dos Produtores Rurais de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, UBahia, Unicot, FMC, Sesi/Fieb Fundeagro, Grupo Horita, Morinaga Sementes, ZanottoCotton, Bradesco, Espaço Amanda Amorim, Espaço Core e Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br