A recuperação da economia passa pela propaganda

Publicada em 16/01/2017 às 08:39

Fonte Sinapro-Bahia

O ano de 2017 ainda é um incógnita, mas não há motivo para pânico. As empresas que quiserem crescer terão que manter ou aumentar seus investimentos em propaganda. Pelo menos é o que pensam os presidentes das cinco entidades que representam o trade da propaganda no Estado – a Associação Baiana do Mercado Publicitário (ABMP), a Associação Brasileira de Agências de Publicidade – Bahia (Abap-BA), a Central de Outdoor – Seccional Bahia, o Sindicato das Agências de Propaganda do Estado da Bahia (Sinapro-Bahia) e o Sindicato das Empresas de Publicidade Exterior no Estado da Bahia – Mídia Exterior (Sepex-BA).

Dirigente de veículo de Comunicação, João Gomes, presidente da ABMP, enfatiza que a atividade publicitária é peça importantíssima na retomada do setor. “Eu diria até que é essencial. É uma ferramenta aliada aos negócios; ao desenvolvimento; ao clima e à imagem. Creio que tenhamos um ano moderadamente melhor que 2016. Precisamos caminhar mais integrados e unidos”.

O publicitário Moacyr Maciel, presidente da ABAP-BA, vê o ano de 2017 com uma perspectiva positiva de início da recuperação econômica. “Tivemos um longo período de crise e há uma expectativa muito grande de que a retomada se dê de uma maneira mais clara a partir do segundo semestre”, afirma.

Na mesma sintonia, Roberval Luania, presidente da Central de Outdoor – Seccional Bahia acrescenta que 2017 será o ano da reconstrução. “O pior momento da nossa economia já passou e precisamos agora construir o futuro que desejamos. O principal desafio é demonstrar a confiança que os brasileiros têm neste novo momento”.

O presidente do Sepex-BA, Ivan Lopes, considera que este será um ano desafiador no qual prevalecerá uma gestão empresarial bem trabalhada e planejada. “Nosso maior desafio enquanto entidade será o de proporcionar aos nossos afiliados propostas de gestões qualitativas e um estreitamento maior com o poder público. O meio publicitário terá que se reinventar e investir em qualificação das empresas, pois só sobreviverão os que realmente inovarem e fizerem uma gestão super profissional”.

Entrando no segundo ano do seu mandato à frente do Sinapro-Bahia, o presidente Gustavo Queiroz vê o ano de 2017 com um moderado otimismo. Ele avalia que será um ano difícil, mas de recuperação da economia. “Os desafios são muitos, por isso teremos que permanecer focados em nossas empresas e nos resultados dos clientes”, afirma, acrescentando que a união de todo o trade publicitário será fundamental para o crescimento do mercado. “O Sinapro-Bahia tem buscado isso, além de intensificar as ações de qualificação de nossos profissionais, seja na capital ou no interior”.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*

JORNAL NOVA FRONTEIRA
Rua 19 de maio, 103 - Centro - BARREIRAS - BAHIA
Fone: (0xx77) 3611-8811 Email: comercial@jornalnovafronteira.com.br